Plantão de Vendas em Jaraguá do Sul

6 de dezembro de 2016

O mês de novembro contou com um Plantão de Vendas da Breitkopf Consórcios na cidade de Jaraguá do Sul. O evento foi realizado no pátio ao lado da Maluta Calçados, na Rua Reinoldo Rau, no dia 11, sendo uma excelente oportunidade de aproximação com a comunidade jaraguaense. Também foi uma ótima forma de divulgação, pois quem passou pelo local pode conhecer o trabalho oferecido pela equipe da Breitkopf Consórcios e também ficar por dentro de todas as vantagens desta modalidade de compra

O evento foi realizado no dia 11, na Rua Reinoldo Rau

Consórcios registram segundo maior volume mensal de vendas do ano

6 de dezembro de 2016

O balanço do Sistema de Consórcios registrou em setembro o segundo maior mês de vendas de novas cotas de 2016, depois do recorde obtido em agosto. Os dados apontaram 186,1 mil adesões, mantendo o ritmo de negócios acima da média mensal dos nove primeiros meses do ano de 178,3 mil, ainda em patamar inferior a de 2015, e mantendo estabilidade no total de consorciados ativos em 7 milhões.

“Ao registrar o segundo maior número de adesões do ano em setembro, o Sistema de Consórcios segue confirmando o interesse e o planejamento do consumidor em adquirir bens ou contratar serviços. Do imóvel ao veículo na garagem, da mobília e eletroeletrônicos aos mais variados tipos de serviços, os consórcios têm, cada vez mais, participado da vida financeira de cada um”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC).

“Seja por suas características básicas como parcela acessível ao orçamento, custos finais menores, prazos longos, a modalidade vem permitindo que cada participante economize, poupe com objetivo definido e forme ou amplie seu patrimônio”, complementa Rossi.

No Sistema de Consórcios, o volume de participantes ativos ficou em 7 milhões em setembro, 2,1% inferior aos 7,15 milhões contabilizados no mesmo mês em 2015. As vendas de novas cotas ultrapassaram um milhão e meio e, apesar da retração de 8,6%, acumularam 1,6 milhão (jan-set/2016), nos nove meses de 2016 contra 1,75 milhão (jan-set/2015) em igual período do ano passado. Na somatória das contemplações dos diversos setores, que se aproximaram do milhão mesmo com a retração de 9,1%, reduziu-se de 1,064 milhão (jan-set/2015) para 967 mil (jan-set/2016).

Em correspondência às reduções das adesões e das contemplações, os negócios também diminuíram. Os créditos comercializados chegaram a R$ 56,88 bilhões (jan-set/2016), 12,7% inferior aos R$ 65,14 bilhões (jan-set/2015). Os créditos concedidos totalizaram R$ 29,46 bilhões (jan-set/2016), 4,1% inferior aos R$ 30,72 bilhões (jan-set/2015).

O Sistema de Consórcios segue confirmando o interesse e o planejamento do consumidor em adquirir bens ou contratar serviços

 

Mais presença dos consórcios nos veículos seminovos

A presença dos consórcios como meio para adquirir veículos seminovos tem registrado crescimento permanente nos últimos cinco anos. A mudança de comportamento do consumidor no mercado automotivo, ao buscar o usado em substituição ao novo, segundo dados levantados pela Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos, atualmente (Cetip), teve resultados significativos a partir de 2011.

Em setembro daquele ano, a participação da modalidade era de 3,68% no total de seminovos comercializados por meio de créditos concedidos, seja financiamento ou consórcio. Desde então, houve alta constante nos cinco anos depois: em setembro deste ano o share subiu para 10,69%. Também no volume de carros usados houve crescimento. Enquanto a média mensal de vendas por meio de créditos de consórcios em 2011 era de 10,4 mil unidades, até setembro deste ano atingiu 22,3 mil, contabilizando uma evolução de 114,4%.

 

Segundo Rossi, “a crise econômica instalada no país provocou maior reflexão do consumidor quanto ao momento da troca de veículos. Com os orçamentos pessoal e familiar apertados, houve reavaliação da necessidade imediata dessa troca. Mais ainda: a concretização ou não de cada negócio foi precedida de análise de alternativas e condições existentes no mercado.

Desta forma, ao planejar a futura compra de um novo carro, zero ou seminovo, o consumidor passou a considerar preço mais em conta, valor do seguro e índice de desvalorização menor, e a optar pelo consórcio para viabilizar a aquisição de um seminovo em bom estado de conservação e com características de conforto superiores”.

Ao longo dos últimos cinco anos, o consórcio apontou aumento da presença no mercado financeiro, tornando-se opção para compra de automóvel, utilitário ou camioneta. Com base nos dados da Cetip, o gráfico abaixo indica que, ao considerar a base 100 em janeiro de 2011 para avaliar o comportamento das modalidades de crédito disponíveis, constatou-se que os consórcios atingiram, em setembro deste ano, 276,27, ou seja, 176,27% a mais que no início (jan/2011). Outros mecanismos, em igual período, ficaram em 77,01, isto é, quase 23% menor.

Rossi avalia os índices como “uma maior atenção do consumidor às suas finanças pessoais, especialmente quanto à essência da educação financeira, que tem levado pessoas e famílias a implantar novas atitudes para enfrentar o momento difícil da economia brasileira”.

No gráfico abaixo é possível verificar que de 2011 até agora, a participação dos consórcios no total de veículos usados comercializados a partir de créditos concedidos, tem tido evolução porcentual permanente, ano após ano. Partindo de um share de 3,68%, em 2011, e ao atingir 10,41%, somente em nove meses de 2016, é possível notar a curva ascendente, apesar da redução de negócios no setor automobilístico

Como é o sistema de compra de um consórcio de automóvel

6 de dezembro de 2016

A venda de automóveis estava em uma incrível aceleração no Brasil até dois anos atrás. O motivo era o bom momento que o Brasil vivia na época e, principalmente, os descontos oferecidos pelo Governo Federal às montadoras. Entre esses descontos, podemos citar a diminuição do IPI, taxa de imposto que foi drasticamente reduzida, tentando incentivar a indústria automobilística brasileira.

A situação no cenário econômico e político no País mudou bastante, sendo que esses descontos não existem mais e o preço do automóvel voltou a subir. Por isso, para quem pensa em comprar um carro ou trocar o seu veículo e não tem dinheiro para dar entrada e nem pagar altas parcelas de financiamento, devido à taxa de juros, o consórcio de automóvel acaba sendo uma alternativa muito interessante, pois acaba sendo mais barato e viável para que as pessoas adquiram esse bem.

O consórcio de automóvel é uma alternativa muito interessante para quem pensa em comprar um carro ou trocar o seu veículo

Como funciona

O consórcio de automóvel funciona de forma bastante simples, um grupo de pessoas, com interesse em adquirir um carro, se junta em um grupo e cada um, dá uma contribuição mensal, estabelecida em uma reunião. Assim que a primeira cota for preenchida com o valor total desse carro, uma pessoa desse grupo é sorteada e adquire o direito de comprá-lo, com taxas bem menores do que seria em uma loja automotiva.

O consórcio de automóvel somente termina, depois que todos do grupo tiverem adquirido o seu veículo, dessa forma, mais pessoas acabam tendo acesso a compra de um carro, já que não há taxa de juros e a multa por atraso no pagamento é pequena.

Vantagens

A proposta de um consórcio de automóvel acaba tendo algumas claras vantagens, em relação a compra em uma loja tradicional. O primeiro ponto positivo é a ausência de juros, os quais, fazem com que o preço de um carro parcelado, fique quase duas vezes o seu valor à vista, devido aos altos juros cobrados nesse tipo de operação, algo que não ocorre em um consórcio de automóvel.

Uma segunda razão, que faz valer a pena fazer parte desse sistema de compra de carro em conjunto, é que não existe a necessidade de se comprovar renda para a contratação, assim, mais pessoas acabam tendo a chance de participar dessa operação financeira conjunta, porém, ao ser contemplado o cliente terá que comprovar a renda.

Por fim, uma terceira vantagem desse tipo de negócio, é que não existe a burocracia que há na compra de um carro em uma loja tradicional. Assim, quando você for sorteado e adquirir a sua cota, não vai precisar passar por uma série de procedimentos comuns, apenas irá até a loja e já sairá com o carro em mãos.

Fonte: Portal Terra

Venda de novas cotas permanece em alta

6 de dezembro de 2016

O sistema de consórcio no segmento de automóveis e comerciais leves mantém desempenho positivo em total de participantes ativos e também no número de adesões a essa modalidade de compra. Balanço da Abac, Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio, relativo aos primeiros nove meses do ano, indica que no período foram comercializadas 721,3 mil novas cotas, com alta de 1,7% em relação às 709,5 mil vendidas de janeiro a setembro de 2015.

A demanda crescente por novas cotas confirma o interesse do consumidor em planejar melhor suas compras

Para o presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi, a demanda crescente por novas cotas confirma o interesse do consumidor em planejar melhor suas compras: “Devido às suas características básicas, como parcela acessível ao orçamento, custos finais menores e prazos longos, a modalidade vem permitindo que cada participante economize, poupe com objetivo definido e forme ou amplie seu patrimônio”.

Também cresce o número de participantes ativos no segmento. São 3,29 milhões no acumulado até setembro, 5,4% a mais do que os 3,12 milhões dos primeiros nove meses do ano passado.

O número de contemplações, segundo a Abac, também está caminhando para a estabilidade. De janeiro a setembro foram contemplados no segmento de automóveis e comerciais leves quase 387 mil consorciados, ante os 389 mil dos primeiros nove meses de 2015.

Como nem todo o dinheiro que fica à disposição do consorciado é utilizado — segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) são 250 mil consorciados contemplados que aparentemente estão adiando a compra.

Fonte: Fenabrave

 

Compra programada é uma ótima maneira de controlar o orçamento

6 de dezembro de 2016

Segundo uma pesquisa realizada em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Logistas (CNDL) quase metade dos brasileiros não têm o hábito de organizar suas finanças. Quase metade dos entrevistados (48,8%) declararam não realizar um controle sistemático do seu orçamento, sendo que 29,3% o fazem apenas ‘de cabeça’. A busca pela organização das finanças pessoais, além de cortar e controlar gastos, requer uma prática que pode fazer diferença no orçamento: aprender a gastar melhor.

O consórcio pode ser um excelente aliado, contribuindo com disciplina e planejamento

Mesmo frente a tantas dificuldades econômicas, uma das formas de organizar-se financeiramente é programar as compras. Embora muitos contem com a entrada do 13º salário, férias e outros benefícios, é importante manter o foco e gastar só com o que for necessário.

Nos casos da troca de automóvel ou de uma moto, ou da necessidade de compra de um imóvel, o consórcio pode ser um excelente aliado, contribuindo com disciplina e planejamento. Isso porque se trata de um sistema de compra programada e sem juros, com parcelamento integral e parcelas bastante acessíveis.

Quando o assunto são as compras à vista, o consórcio pode ser um facilitador. Quando você é contemplado por sorteio ou lance, a carta de crédito te dá o poder de barganha e de negociação para obter melhores preços. Além disso, ao fazer um consórcio, você se planeja de acordo com as parcelas que cabem no seu bolso, funcionando como uma poupança programada.

Fonte: ABAC

 

Consórcio de carros como alternativa

31 de outubro de 2016
Crise Econômica faz procura por Consórcio de Veículos crescer no Brasil

Crise Econômica faz procura por Consórcio de Veículos crescer no Brasil

Em tempos de crise e problemas econômicos agravados pelos juros altos e a restrição cada vez maior de crédito, a alternativa mais “sensata” encontrada por aqueles que querem adquirir um carro surge com o nome de “consórcio”.

Considerando problemas passados e os atuais, o consórcio de veículos tem se mostrado eficiente e conseguido se manter “imune” a diversas consequências oriundas das questões econômicas. A adesão de cada vez mais pessoas aos consórcios de veículos tem crescido ano após ano no Brasil.

De acordo com dados levantados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), em 2015 foi registrado um aumento na participação ativa em todas as categorias indo de veículos leves, passando pelos caminhões e até motocicletas. Outra curiosidade é que em todos os segmentos analisados o índice apontado acabou sendo bem maior do que os registrados nos patamares dos últimos anos.

Usando como exemplo os veículos leves em 2015, as vendas atingiram 25,31%. Para se ter ideia, esse percentual é mais do que o dobro de 2011. E a expectativa é de que em 2016 a coisa siga nesse sentido.

O perfil dos compradores também é um aspecto interessante: Ele tem mudado nos últimos anos. No lugar de encontrarmos uma grande parcela de homens idealizando um novo veículo, vamos encontrar uma parcela significativa de mulheres. Esse público geralmente conta com idade entre 26 e 35 anos. Elas representam já em 2016 um percentual 40% maior do que o visto em 2015. Já a faixa de preços buscados por elas é de cerca de R$ 26.000,00.

Alguns representantes de consórcios comentam sobre essa presença das mulheres destacando que elas é que foram em parte, as grandes responsáveis pelo crescimento de vendas nos consórcios. De acordo com a maioria, as mulheres se preocupam mais com o investimento enquanto que os homens com o rendimento. Nesse meio tempo é interessante observarmos as vantagens que os consórcios de veículos apresentam e que obviamente atraem a atenção nesses tempos difíceis.

Entre eles estão aspectos como a ausência de juros, a possibilidade de não ter entrada ou parcelas intermediárias, as taxas menores, uma burocracia menor, a diversidade de crédito e a praticidade de encontrar parcelas que caibam no bolso do consumidor.

Fonte: Portal Carro Bonito

Seis dicas que vão te ajudar a comprar um imóvel na planta

31 de outubro de 2016
Os custos para a aquisição de imóvel na planta normalmente são mais baixos se comparados a imóveis prontos

Os custos para a aquisição de imóvel na planta normalmente são mais baixos se comparados a imóveis prontos

Ao ser contemplado no Consórcio de Imóveis, comprar imóvel na planta é uma das possibilidades de utilização do crédito. Além das instalações modernas, da possibilidade de personalização e da facilidade na decoração, os custos normalmente mais baixos se comparados a imóveis prontos, as altas chances de valorização após a entrega das chaves e as condições de pagamento diferenciadas são as características que mais tornam imóvel na planta atrativo – em geral, o comprador paga à incorporadora parte do valor do imóvel até a entrega das chaves, com entrada e prestações mensais, e depois quita o restante.

Com diversas vantagens, que vão do bolso ao gosto, esse tipo de investimento conquista especialmente aqueles que não têm pressa e planejam o futuro. Se você faz parte desse grupo, confira as dicas para escolher o imóvel na planta ideal.

1) Analise quanto pode pagar pelo imóvel

Verifique qual o valor máximo que conseguirá pagar nas parcelas, evitando perda de tempo com imóvel que não cabe no seu orçamento. Lembre-se de que as parcelas serão corrigidas pelo INCC – Índice Nacional de Custo da Construção.

2) Confira o histórico da incorporadora e/ou construtora

Busque referências das empresas na internet e visite obras já entregues ou em andamento. Empresas com largo histórico de entregas no prazo e que são reconhecidas por entregar imóveis com qualidade no acabamento devem ser vistas com bons olhos nessa hora.

3) Conheça os decorados

Visite as unidades modelos decoradas. Os “decorados”, como são chamadas, servem para mostrar a estrutura interna do imóvel, destacando o que cabe, o que pode ser feito e como ele ficará depois de pronto. E atenção: você pode negociar a compra de um imóvel como o decorado, mas, na maioria das vezes, acabamento, mobiliário, entre outros recursos aplicados na unidade decorada não estão inclusos.

4) Preste atenção na maquete

Muitas empresas oferecem maquetes nos estandes de vendas, com réplica de toda a estrutura do imóvel. É bom prestar bastante atenção, pois elas podem te ajudar a conferir detalhes que fazem a diferença na hora de morar, como pontos com as melhores vistas, distância da área de lazer e da portaria, incidência do sol, dentre outros fatores importantes.

5) Conheça a região do imóvel

Vá ao local e confira a vizinhança, o entorno e os serviços oferecidos. Vale, neste caso, fazer uma visita em dias de grande movimento ou horário de pico do trânsito, observando, por exemplo, a distância entre o trabalho e a futura casa. Enfim, avalie se a localização atende à demanda de todos os membros que irão residir no endereço.

6) Conheça as regras do condomínio

Solicite à incorporadora minuta da convenção de condomínio, que faz parte do registro de incorporação. Por meio dela, é possível saber as regras de convivência no condomínio, por exemplo, se será permitida a criação de animais de estimação nos imóveis.

Consórcio de Imóveis

Uma forma de viabilizar a aquisição de imóvel na planta é o consórcio. Apesar da impossibilidade de prever o momento da contemplação, que pode acontecer por sorteio do primeiro ao último mês do grupo, é possível se preparar para ofertar lances, por exemplo.

Vale destacar que para a utilização do crédito é necessário apresentar à administradora, como garantia principal, um imóvel cuja certidão de conclusão de obra (Habite-se) do imóvel esteja disponível. Ou seja, caso o imóvel comprado na planta ainda não tenha o Habite-se, você deverá apresentar outro imóvel de sua propriedade como garantia, além de outras complementares solicitadas. Por isso, antes de aderir ao Sistema de Consórcios para comprar imóvel na planta, consulte sua administradora para saber as regras contratuais.

Fonte: ABAC

10 motivos para fazer um consórcio

31 de outubro de 2016

Fazer um consórcio é formar uma poupança comum, destinada à aquisição de bens móveis e imóveis por meio de um autofinanciamento

O consórcio é uma modalidade de acesso ao mercado de consumo baseado na união de pessoas físicas ou jurídicas. Fazer um consórcio é formar uma poupança comum, destinada à aquisição de bens móveis e imóveis por meio de um autofinanciamento. Isso quer dizer que, nesse grupo, os consorciados contribuem juntos como uma parcela mensal e formam um fundo do qual todos eles, contemplados por sorteio ou lance, podem utilizar uma parte para adquirir um bem.

Caso você esteja pensando em adquirir determinado bem, confira 10 motivos para fazer um consórcio:

1) Diversidade de planos

Com o consórcio, antes de assinar um contrato com uma administradora autorizada pelo Banco Central, você define quanto precisa para comprar o bem desejado, o valor da parcela que cabe no seu bolso e decide também em quanto tempo deseja pagar as mensalidades, ou seja, o tempo máximo para o recebimento da carta de crédito e a aquisição do bem. Por isso, o consórcio é um mecanismo bastante flexível;

2) Baixos custos

No Sistema de Consórcios não existem juros. Você paga taxa de administração, que é a remuneração da administradora pelos serviços prestados aos consorciados na formação, organização e administração do grupo de consórcios. Os valores dessa taxa variam entre as administradoras;

3) Parcelamento integral

No consórcio, o valor do bem é dividido integralmente na quantidade de mensalidades pré­ estabelecidas em contrato entre o consorciado e a administradora. Dessa forma, para iniciar um consórcio, você não precisa possuir grande parte do valor da compra;

4) Flexibilidade de uso do crédito

Quando é contemplado, o consorciado pode optar por adquirir qualquer bem pertencente à categoria de seu grupo de consórcio. Ou seja, se você fizer um consórcio para adquirir automóvel, poderá usar o crédito contemplado para comprar qualquer tipo ou marca de veículo que desejar ou até mesmo adquirir aeronave, embarcação ou máquinas e equipamentos, já que esses bens móveis fazem parte da mesma categoria que o automóvel, de acordo com as regras do Banco Central.

5) Poder de compra à vista

A carta de crédito que você recebe ao ser contemplado por sorteio ou lance equivale à compra de um bem à vista. Dessa forma, no momento da aquisição, você tem ainda o poder de barganha e de negociação para conseguir benefícios e melhores preços!

6) Valor do bem sempre atualizado

Para garantir que você tenha o poder de compra do bem desejado, no consórcio, o valor da carta de crédito é sempre atualizado. Isso é necessário, pois, como muitos grupos de consórcio podem durar alguns anos, o valor do bem pode variar para mais ou para menos no momento da contemplação. Dessa forma, as administradoras realizam os cálculos e atualizam o valor da carta de crédito de cada consorciado do grupo, reajustando o valor das parcelas. É importante lembrar que os critérios para os reajustes da carta de crédito devem constar no contrato, variam entre os segmentos e também são diferentes entre as administradoras.

7) Possibilidade de antecipar a contemplação com lance

Além do sorteio mensal, você pode acelerar o recebimento da carta de crédito ofertando lances, que nada mais são do que a antecipação de prestações, diminuindo o prazo de pagamento ou o valor da parcela, conforme estabelecido em contrato.

8) Possibilidade de utilizar até 10% do crédito para despesas

Outro motivo para fazer um consórcio é poder pagar despesas relacionadas à aquisição do bem (como transferências de propriedade, tributos, registros cartoriais, instituições de registros e seguro) usando até 10% do valor total de crédito recebido na contemplação.

9) Estímulo ao consumo responsável

Ao fazer um consórcio, o consumidor planeja­se de acordo com parcelas que cabem no seu bolso. Dessa forma, a modalidade incentiva o consumidor a traçar seu orçamento mensal e a programar o uso dos recursos para a aquisição de bens, funcionando também como uma “blindagem” contra compras sem planejamento.

10) Formação ou ampliação de patrimônio pessoal, familiar ou empresarial

O planejamento é a essência do consórcio e também do sucesso financeiro. Por isso, a aquisição de cotas, de forma programada e dentro de suas possibilidades, pode representar uma facilidade para você programar seu futuro, o de sua família e até mesmo o da sua empresa, conquistando bens e ampliando seu patrimônio pessoal, familiar e empresarial. Afinal, ao fazer um consórcio, você pode programar a compra de sua casa própria, do carro novo da família ou até mesmo da sede da sua empresa.

Fonte: ABAC

Satisfação

28 de setembro de 2016
Mais um cliente satisfeito na cidade de Brusque

Mais um cliente satisfeito na cidade de Brusque

 

A Breitkopf Consórcios sempre preza pela excelência no trabalho prestado e pelo bom atendimento. O cliente Moacir Cesari afirma que está muito contente com a escolha que fez. “O consórcio é um ótimo benefício. Tenho consórcio com a Breitkopf e estou muito satisfeito com o atendimento”, comenta.

Plantão de Vendas em Blumenau

28 de setembro de 2016
O evento ocorreu em Blumenau

O evento ocorreu em Blumenau

Com o objetivo de estreitar relacionamento com a comunidade e divulgar o trabalho desenvolvido, a Breitkopf Consórcios, em parceria com a Breitkopf Veículos, realizou um plantão de vendas nos dias 17 e18 de setembro. O evento ocorreu no CTG Rancho Chapéu de Couro, no bairro Progresso, na cidade de Blumenau. Além do patrocínio, as duas empresas puderam expor seus produtos e divulgar suas marcas.

pauta-03-foto-2