Arquivo da Categoria ‘Editorial’

Consórcio Sempre Presente

quinta-feira, 28 de julho de 2016
Pauta 4

Consórcios de imóveis tornaram-se ainda mais acessíveis aos consumidores.

A história da modalidade no setor imobiliário tem mais de 25 anos. Ao longo desse período tem registrado aumento constante no número de participantes ativos. Com as alterações promovidas nas linhas de crédito concedidas para aquisição desse tipo de bem a partir de 2015, os consórcios de imóveis tornaram-se ainda mais acessíveis aos consumidores. Tais mudanças acabaram por provocar novas atitudes dos interessados para compra desse bem patrimonial, justificando o crescimento das adesões ao Sistema.

O aumento de quase 4% no número de participantes ativos, em março deste ano contra o mesmo mês do ano passado, ratificado pelo aumento de 7,5% nas contemplações acumuladas no primeiro trimestre de 2016 versus período semelhante de 2015, confirma que a partir do planejamento pessoal ou familiar, os consórcios podem ser o caminho para os que pretendam adquirir imóveis com parcelas e condições adequadas ao seu bolso. Há de se destacar, também, que aqueles consorciados que já estão contemplados podem realizar bons negócios nesse momento em que imobiliárias e incorporadoras buscam reduzir os estoques de imóveis, promovendo descontos convidativos aos interessados.

Considerada a essência da educação financeira, o consumidor, com atitude madura e de forma mais consciente, poderá realizar o sonho da aquisição da casa própria a partir da ampla flexibilidade e liberdade caracterizadas pela modalidade.

Fonte: www.abac.org.br

 

Trânsito seguro

quinta-feira, 28 de julho de 2016
Pauta-1---Segurança-no-Trânsito

Os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados e não motorizados, e também pelos pedestres

Para conviver em harmonia buscamos algumas dicas de segurança que são úteis para todos que desejam um trânsito mais seguro e agradável. A principal delas é baseada no parágrafo segundo do artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro. Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e juntos, pela proteção dos pedestres.

Use o seu espaço

Todos têm um lugar mais adequado para trafegar. Ciclistas, patinadores e skatistas devem circular ocupando a faixa da direita e na mão dos carros. Já, os motoristas e motociclistas devem manter deles uma distância de 1,5 metros ao ultrapassar (prevista em lei, pelo artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro – CTB). Pedestres devem atravessar na faixa preferencial, olhando antes para os dois sentidos, mesmo em ruas de mão única.

Crianças ao lado da guia

Menores podem se distrair facilmente e sair do caminho traçado. Se elas estiverem pedalando ao lado dos cones, um breve momento de distração pode fazer com que invadam a pista dos carros.

Evite riscos

Ciclistas, patinadores e skatistas devem evitar grandes avenidas: além do pouco espaço deixado pelos carros, as ruas menores são mais seguras e menos poluídas. Não circule pelo corredor entre os carros quando eles estiverem em movimento. A calçada é destinada para os pedestres, por isso evite circular por elas de patins, skate ou bicicleta para evitar acidentes. Pedestres devem evitar atravessar por entre os carros. Quem está nos automóveis deve tomar cuidado ao abrir as portas. Jamais ande acima dos limites, pois em menor velocidade é mais fácil evitar acidentes.

Cruzamentos

Não passe ou atravesse no sinal vermelho. E mesmo que a via seja preferencial ou o sinal esteja aberto para você, mantenha-se sempre atento, pois pode haver alguma emergência ou imprudência no trânsito.

Acessórios

Se você é ciclista, motociclista, patinador ou skatista, use capacete e luvas. Para skatistas e patinadores é recomendado, também, o uso de joelheiras. Já os motoristas, o uso do cinto de segurança é obrigatório e indispensável.

Veja e seja visto

Além de usar luzes, refletivos e faróis, sinalize suas intenções no trânsito, avisando o que pretende fazer, e fique atento ao que acontece, tentando antecipar as ações dos que estão ao seu redor.

Reduza a velocidade

A Ciclo Faixa é um espaço destinado ao lazer. Não pratique speed bike, não corra ou, ainda, apresse os outros.

Declive

Cuidado com a descida. Pode parecer muito mais fácil e gostoso soltar a bike na descida e sentir o vento batendo no rosto, mas também pode ser perigoso.

Crianças à frente

Além de resguardá-las, a ação evita que elas tentem acompanhar o ritmo da sua pedalada e assim pedalam com mais segurança e tranquilidade.

Saia da bike

Bicicleta é um veículo e, portanto, deve ocupar as vias. A calçada é de uso exclusivo de pedestres, exceto quando existe sinalização indicando a existência de calçada compartilhada.

Equipamentos de segurança

São obrigatórios campainha, espelho retrovisor e sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, conforme o artigo 105 do CTB. O uso do capacete não é obrigatório, porém é essencial e é recomendada a utilização. Para as crianças, vale também usar joelheiras e cotoveleiras.

Conviva

Pessoas educadas e pacientes convivem melhor nas ruas.

Fonte: http://movimentoconviva.com.br/dicas-de-seguranca/

 

Rodízio de pneus

quarta-feira, 29 de junho de 2016
rodízio-de-pneus

A rotatividade é uma forma de equilibrar a vida útil dos pneus do carro, oferecendo maior segurança e economia

Você já ouviu falar do rodízio de pneus? O rodízio é uma forma de equilibrar a vida útil dos pneus do seu carro, oferecendo maior segurança e economia, além de evitar o desgaste antecipado. Confira os detalhes do procedimento e qual é a melhor maneira de realizá-lo.

Como funciona o rodízio de pneus

O rodízio trata-se da troca dos pneus do seu veículo entre si, e tem como principal objetivo preservar estes componentes aumentando o tempo de utilização.

Para tornar o entendimento mais fácil, veja, por exemplo, os veículos de passeio mais vendidos no Brasil. Com tração dianteira, os pneus do eixo frontal são bem mais exigidos e possuem desgaste maior do que os traseiros. Neste caso, ao realizar o rodízio, os pneus traseiros os substituem, pois são menos exigidos.

Vantagens de realizar o rodízio

O rodízio proporciona maior equilíbrio no gasto dos pneus, traz maior estabilidade na direção, aumenta a vida útil, além de ser mais econômico. Outra vantagem do rodízio é a verificação constante da regulagem, auxiliando em alinhamento e calibragem mais eficazes.

No entanto deve ser considerado que o rodízio é uma ação preventiva, para conservar o bom estado dos pneus e não uma ação corretiva. Em casos de desalinhamentos e desgastes irregulares, o rodízio não deve ser realizado. Nestas circunstâncias a solução é um novo jogo de rodas.

Recomendações das montadoras

Grande parte das montadoras fornecem especificações para que o rodízio seja realizado da forma correta e no momento certo. A operação normalmente deve ser realizada entre cada 5 mil a 10 mil km rodados.

Enquanto algumas montadoras especificam a troca entre os eixos, existem outras que determinam por questões de segurança o procedimento de troca de pneus da direita para a esquerda.

Por isso, antes de realizar o rodízio de pneus no veículo é importante consultar as recomendações dadas pela montadora. Caso não haja uma orientação específica, os mecânicos podem aplicar o rodízio, desde que a direção esteja alinhada perfeitamente, com a calibragem correta, pneus sem deformações e dentro da vida útil.

Fonte: https://www.jornaldoconsorcio.com.br/rodizio-de-pneus-maior-seguranca-1

10 cuidados básicos para dirigir com chuva

terça-feira, 31 de maio de 2016
pauta1-apov

Checar os pneus, usar farol baixo e manter distância entre veículos em movimento são alguns dos cuidados que devem ser tomados quando for dirigir com chuva

Alguns cuidados básicos devem ser adotados pelos motoristas de todo o Brasil para a condução de qualquer tipo de veículo sob chuva. Dirigir com esta adversidade passa a ser uma atividade difícil e os acidentes ocorrem porque os condutores não se atentam para cuidados específicos que devem ser reforçados em pistas molhadas, quando a visibilidade for menor. Confira abaixo uma lista com dez cuidados básicos que devem ser adotados em situação de chuva:

 

  1. Checar os pneus e limpadores de para-brisa – Conferir antecipadamente aspectos básicos como freios, fluídos, iluminação, limpadores e pneus é vital para a segurança;
  2. Deixar o farol baixo aceso – Acender o farol baixo deixa seu veículo mais visível, com isso, as lanternas traseiras também se acenderão e elas são importantes para evitar colisões em dia de chuva;
  3. Atenção com a travessia de pedestres – Em dias de chuva as pessoas atravessam ou andam sem os devidos cuidados. Para evitar atropelamentos dirija com extrema atenção e velocidade moderada, principalmente em locais nos quais há sinais visíveis da possibilidade de travessia de pedestres;
  4. Manter distância entre veículos em movimento – A distância permite que o motorista veja ao longe, garantindo-lhe tempo para que adote os procedimentos que se fizerem necessários enquanto dirige;
  5. Controlar o veículo – A aquaplanagem ocorre quando o veículo se desloca sobre a água, reduzindo o contato direto com a via. Quando isso ocorrer, o motorista não deve mudar a aceleração e deve dirigir em linha reta o máximo possível. Não movimente o volante bruscamente na tentativa de retomar o controle do veículo. Espere sair da aquaplanagem para efetuar qualquer correção de trajetória ou velocidade;
  6. Evitar vias inundadas – Ruas alagadas podem esconder obstáculos e nem sempre permitem estimar a profundidade da água. O excesso de água pode reduzir o desempenho do sistema de freios, causar a parada do motor e até danificá-lo;
  7. Parar quando não houver visibilidade – Se a chuva estiver muito forte, encoste seu veículo em algum lugar seguro, mas, jamais pare sobre a via. Assim que parado, deixe o carro visível, ligando o pisca alerta enquanto aguarda a chuva diminuir ou passar;
  8. Desembaçar os vidros – Se o para-brisa embaçar diminua a temperatura interna do veículo. Ligue o ar-condicionado ou o ventilador ou, ainda, deixe os vidros com uma pequena abertura para que o ar circule. É aconselhável limpar o para-brisa, internamente, com um jornal ou pano desengordurado;
  9. Cuidados específicos para veículos de duas rodas – A dica principal é a prudência e o respeito às regras de trânsito. Evitar trafegar pelos cantos pode evitar sustos com água empoçada. Manter o farol e lanternas acesos e no centro da via, sobretudo no período noturno, melhora a visibilidade das motocicletas;
  10. 10.  Só ultrapassar com segurança – Ultrapassagens indevidas e avanços de sinal dão ocasionam graves acidentes. A ultrapassagem é uma manobra que sempre exige muita atenção do condutor e, sob chuva, ela deve ser evitada.

 

Fonte: Mister Car

 

CONSÓRCIOS: Mulheres são 40% dos participantes ativos no país

quarta-feira, 30 de março de 2016

PAUTA-2

Com foco na vida profissional, as mulheres procuram estudar mais, optam por negócios próprios e são cinco vezes mais empreendedoras que os homens

Ao superar a marca de 205,5 milhões de habitantes no país, de acordo com os dados divulgados pelo IBGE diariamente, observa-se que a presença feminina é acima da masculina, aproximadamente 51,4% para as mulheres e 48,6¨% para os homens.

Na recente pesquisa realizada em dezembro de 2015 pela Quorum Brasil por solicitação da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, foi observada uma participação feminina de 40% entre os consorciados ativos no Sistema de Consórcios, quando pretendem adquirir bens móveis ou imóveis ou ainda contratar serviços. Houve aumento de quatro pontos porcentuais em relação ao último levantamento, feito em 2014, quando era de 36%.  (veja no gráfico a seguir)

genero

Ao conjugar o perfil detectado pelo IBGE, que apontou serem elas chefes de famílias em mais de 37,3% dos lares brasileiros, constatou-se ainda que as mulheres têm optado por um número menor de filhos e quando os tem, estão mais experientes, com suas vidas mais consolidadas e em faixa etária mais alta.

As mulheres também obtêm destaque na escolaridade e o número das consideradas analfabetas teve redução. Com foco no crescimento profissional, dos 70 mil retornos aos bancos escolares públicos no estado de São Paulo, 61% foram femininos e 39% masculinos. (veja no próximo gráfico)

Sem título

“O crescimento da participação das mulheres revela um perfil amadurecido de quem comanda lares ou empresas. São economicamente ativas e com ganhos expressivos”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC. “Elas também se destacam no espírito empreendedor. Enfrentam riscos e montam negócios próprios cinco vezes mais que os homens. Outra razão está na ampliação de 5,3% da sua renda pessoal, em 2014. Na média nacional dos rendimentos masculinos, houve queda 0,2%, segundo o IBGE”, completa.

Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC)

Oportunidades do sistema de consórcios em 2015

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

oportunidades

Em pesquisa realizada pela Quorum Brasil, por solicitação da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), observou-se que entre as principais características dos consórcios apontadas pelos mais de mil entrevistados estavam o baixo custo, parcelas acessíveis, prazos mais longos, além de ser indicado como um dos três primeiros tipos de investimentos conhecidos, ao lado do imóvel e da poupança. “Paralelamente, ao considerar o mecanismo como bem de futuro, 37% dos consorciados ouvidos disseram recomendá-lo a outras pessoas, fato por si só que já prenuncia perspectivas otimistas”, comenta o presidente executivo da ABAC, Paulo Roberto Rossi.

Um estudo realizado recentemente pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) -, que entrevistou mais de 600 pessoas, maiores de 18 anos, em todas as capitais estaduais, apontou que seus três maiores desejos de consumo eram: viajar para o exterior ou pelo País (30%), adquirir um automóvel (9%) e fazer uma cirurgia plástica   (7%).

Ao observar que a falta de planejamento financeiro tem sido o principal obstáculo na concretização de objetivos para mais de 70%, a pesquisa sinaliza uma boa oportunidade para administradoras de consórcios como opção a ser oferecida àqueles que pretendem adquirir bens ou serviços, tomando a melhor decisão quanto ao comprometimento orçamentário e a formação patrimonial. “Os consórcios têm sido e continuarão sendo importantes para o consumidor em razão de sua essência: o planejamento. No médio e longo prazos, caracterizam-se em oportunidades para maximização de recursos pessoais, familiares e até empresariais”, conclui Rossi.

Fonte: Comunicação ABAC

Crescimento arrebatador

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Crescimento-arrebatador

Em ano atípico, por conta de feriados e paralisações por ocasião da copa do mundo, as administradoras de consórcio mantiveram o ritmo de crescimento do número de consorciados ativos. Assim, ao totalizar 6,18 milhões de participantes ativos em dezembro do ano passado, o Sistema de Consórcios fechou 2014 com recorde histórico.

Com crescimento de 7,7% sobre 2013 em consorciados ativos, que havia atingido 5,74 milhões, e ainda ao registrar 6,4% de retração entre as 2,35 milhões de adesões de 2014 e as 2,51 milhões de 2013, os consórcios apontaram alta significativa nas contemplações. O volume possibilitou a realização de objetivos de pessoas físicas e jurídicas, além de alimentar a cadeia produtiva. Ao subir 7,9%, saltaram de 1,26 milhão em 2013 para 1,36 milhão no ano passado.

Crescimento-arrebatador-(2)

Fonte: ABAC

Alta no número de participantes ativos

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Alta-no-número-de-participantes-ativos-1

O setor de consórcios comemora o bom desempenho em 2014. As empresas do segmento registraram alta no número de participantes ativos, que no Brasil bateu a casa de 6,8 milhões de pessoas, segundo dados divulgados em janeiro pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). De 2013 para 2014, o crescimento de participantes ativos foi de 7%. Conforme a Associação, os indicadores de novos clientes no sistema de consórcios registraram recuperação nos setores de veículos automotores, imóveis e serviços. Em dezembro, em relação a vendas, houve recorde mensal dos últimos dois anos para o período, com mais de 243 mil adesões. Ainda em 2014, o volume de créditos comercializados atingiu R$ 78,7 bilhões, enquanto os créditos liberados para consorciados contemplados passaram dos R$ 37 bilhões, o que mostra, segundo a ABAC, a força dos consórcios e sua participação na cadeia produtiva.

Fonte: Comunicação ABAC

Recorde histórico

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Recorde-histórico

Ao cravar a marca de 119 mil contemplados em outubro, os consórcios bateram recorde histórico dos últimos dez anos, segundo dados da assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). Complementados pela superação dos 6,04 milhões de participantes ativos e pelo aumento de 35% nas vendas de novas cotas no décimo mês sobre as de julho, menor volume do ano, os indicadores voltaram a confirmar a retomada dos negócios e o interesse dos consumidores pelo mecanismo como forma planejada, simples e econômica de adquirir bens ou contratar serviços.

As contemplações, momento em que consorciados têm a possibilidade de concretizar a compra de bens ou a contratação de serviços, impulsionam os diversos elos da cadeia produtiva. Com comportamento estável e viés de alta, registrou média mensal de 112,3 mil e atingiu o maior volume em outubro (119 mil), se considerados os últimos dez anos. O acumulado em 2014 foi de 1,12 milhão (jan-out), 7,7% maior do que as 1,04 milhão (jan-out) de 2013.

Paralelamente, o número de participantes ativos continuou aumentando, chegando aos 6,04 milhões, em outubro, 7,3% mais que os 5,63 milhões do mesmo mês no ano passado. Novamente um total nunca atingido, resultado da confiança e da credibilidade do Sistema e do planejamento financeiro do consorciado.

Nos dez primeiros meses do ano de 2014, foram comercializadas 1,88 milhão de novas cotas (jan-out/2014), 10% menor que as 2,09 milhões acumuladas no mesmo período de 2013. No ano, as vendas registraram média mensal de 188 mil novas adesões, com pico em setembro de 219 mil. Ao comparar o total alcançado em outubro, 206,5 mil, em relação ao menor do ano, 152,1 mil, ocorrido em julho, observa-se um crescimento de 35,8%, confirmando a inversão de tendência negativa apontada no período pré e durante a Copa do Mundo.

 

Fonte: Assessoria ABAC

 

Consórcio em ascensão

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Consórcio-em-ascensão

Levantamento feito pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), apoiado em dados disponibilizados recentemente pelo Banco Central do Brasil, mostrou que as contemplações nos grupos de veículos automotores e de imóveis, no primeiro semestre de 2014, foram importantes nas vendas setoriais e regionais. O setor de motocicletas continuou com a maior média nacional de participação: 52,4%. O porcentual aponta uma a cada duas motos comercializadas internamente pelo Sistema de Consórcios.

Números
Na pesquisa observou-se que a evolução das participações, ao longo dos seis primeiros meses de 2009 a 2014, apontou oscilações positivas e retrações. As contemplações, momento em que o consorciado tem oportunidade de concretizar a compra do seu veículo novo ou seminovo, registraram crescimento de 9,2 pontos percentuais no setor de leves (automóveis, utilitários e camionetas), do primeiro semestre de 2014 (17%) sobre o mesmo período de 2009 (7,8%).

No setor das duas rodas, apesar das retrações ocorridas em 2010 e 2011, houve aumento significativo  39,7% – ao longo dos últimos seis anos na participação nas vendas totais acumuladas no país. A evolução foi de 37,5% (2009) para 52,4% (2014), recorde de porcentual.

Nos caminhões, o crescimento também foi positivo em 10,5%. Saltou de 23,7% em 2009 para 26,2% em 2014.

O setor imobiliário, depois de chegar a 17,8% em 2009, enfrentar crise em 2012 e em 2013, a participação dos consórcios de imóveis atingiu 11,5% em 2014.

Fonte: Assessoria da ABAC