Posts com a Tag ‘ABAC’

4,9% de crescimento ,no acumulado do ano, em consórcios

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

 

Pauta-2

O mês de agosto contabilizou 182,2 mil vendas de novas cotas de consórcios de veículos no País, 6,7% de alta em comparação com o mês de julho. A Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac) divulgou também que no acumulado de janeiro a agosto, a venda de novas cotas somou 1,3 milhão de unidades e registrou acréscimo de 4,9% sobre o mesmo período do ano passado.

 

Os veículos leves (automóveis e pequenos comerciais) continuam na ponta do crescimento do setor. Foram 719,1 mil unidades, no acumulado do ano, o equivalente a 54,6% de todas as cotas de consórcio de veículos (considerando leves, pesados, máquinas agrícolas, implementos e motos).

 

O que chama atenção é o crescimento de 10,7% do tíquete médio ou valor médio (R$ 43,5 mil) das novas cotas na comparação com agosto de 2016. É um indício de que consumidores com renda mais alta estão recorrendo à modalidade. E o número de participantes ativos (aqueles que continuam pagando suas parcelas, mesmo sem ser contemplados) cresceu 6,2% sobre o acumulado de 2016.

 

Os pesados (caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e implementos) também motivam a alta nos consórcios, embora com menor volume. A venda de novas cotas para o setor somou 35,1 mil unidades até agosto, resultando em alta de 12% sobre iguais meses de 2017.

 

O tíquete médio de agosto (R$ 154,2 mil) cresceu 16,9% sobre o mesmo mês de 2016. O número de participantes ativos se manteve estável em 276,5 mil consumidores e as contemplações tiveram pequena queda de 1,5% ante o acumulado até agosto do ano passado. (fonte: http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/26554/consorcios-crescem-49-no-acumulado-do-ano)

Sabia que com uma pequena reserva por mês você pode conquistar sua casa própria?

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

 

PAUTA-3

 

O sonho de conquistar a casa própria às vezes pode parecer impossível, mas com uma pequena reserva poderá ser concretizado. As condições de pagamento estão cada vez mais acessíveis e com o passar dos anos a educação financeira se tornou uma prática entre os consumidores que preferem economizar para realizar um investimento seguro.

Poupar dinheiro não é tão difícil quanto parece. Algumas dicas podem ajudar a planejar melhor o destino do seu dinheiro. Comece fazendo uma relação dos seus gastos, se você tem um carro, poderia vendê-lo e comprar outro mais barato? Os planos de internet, TV e telefone que você possui podem ser reduzidos? Você compromete um valor alto do seu orçamento em itens supérfluos? Esqueça o cartão de crédito e o parcelamento na hora de realizar as compras. Quite suas dívidas.

Sendo disciplinado com as suas finanças você perceberá que consegue economizar mais do que imaginava. Claro que, se você tiver uma reserva de dinheiro terá ainda mais facilidade para adquirir a casa própria e se optar pelo consórcio, você programa a conquista do seu imóvel sem pressa, sem juros e ainda pode antecipar seu acesso ao bem através de lance.

Segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC), grande parte dos brasileiros (71,1%) utilizam o crédito para aquisição de novos imóveis. Isso porque, além de não precisar dispor um valor de entrada, não há incidência de juros e você ainda escolhe o crédito que melhor se encaixa no seu orçamento. O crédito no consórcio é corrigido conforme o critério estabelecido no contrato, sendo o mais comum o INCC (Índice Nacional do Custo da Construção). Isso acontece para que, independentemente da data em que for contemplado, você possa adquirir o bem mantendo seu poder de compra.

Ficou Interessado? Procure a Breitkopf Consórcios mais perto de você e saiba mais sobre os planos e facilidades ofertadas. (Fonte:http://abac.org.br/servicos/clipping/outubro2017/17_10_17/primo_rossi.pdf)

Classe C busca consórcio para adquirir carro novo

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

 

pauta-2

 

As vendas de consórcios bateram o recorde do ano, no mês de juIho,  com 202,5 mil novas adesões e 90% de crescimento,  de acordo com dados  do setor.

As classes C e D concentram a maior parte dos investidores nesse tipo de financiamento, que em 83% dos casos é utilizado para comprar carros e motos, segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC).

O presidente da associação, Paulo Roberto Rossi, diz que o mercado de consórcios está em constante alta, “A evolução vem desde o ano passado e é decorrente de uma mudança de comportamento do consumidor. Depois da crise, ele começou a ficar atento às finanças e substituiu compras por impulso pelo planejamento”.

De acordo com o perfil do consorciado traçado pela ABAC, as classes C e D apresentaram 84 % do total de consumidores  que  aderiram a modalidade. “Quando você tem prazos  longos  para pagar, o orçamento de uma pessoa que passa por dificuldade financeira”, explica Rossi.

Fonte: ( http://abac.org.br/servicos/clipping/outubro2017/17_10_17/agora.pdf )

Lance: a chance de antecipar a contemplação no Consórcio

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

 

Pauta-1

 

Para quem faz parte de um grupo de Consórcio, dia de Assembleia é momento de cruzar os dedos e pegar o amuleto da sorte, já que é quando ocorrem as contemplações por sorteio e também por lance. No caso do sorteio, todos os consorciados com as obrigações em dia possuem as mesmas chances, enquanto no lance, os consorciados que se programaram para ter uma reserva financeira saem na frente e têm mais chances de antecipar a contemplação. O lance é um adiantamento de parcelas proposto pelo consorciado. Para ofertar, é preciso que ele esteja com as obrigações em dia e faça a oferta pessoalmente na Assembleia Geral Ordinária ou por atendimento telefônico ou internet, no prazo de até 2 horas antes do dia da realização da Assembleia. O consorciado pode conferir a data da Assembleia no boleto mensal e no site. Caso o lance seja ofertado após esse prazo, ele valerá apenas para a próxima Assembleia.


Lance é garantia de contemplação?

Não. Após você dar um lance, o seu e todos os demais ofertados dentro do seu grupo serão analisados. Ganha quem oferecer o maior percentual sobre o valor da categoria (que é o valor atual do bem, mais Taxa de Administração, Fundo de Reserva e seguro de vida, se contratado) vigente na data da respectiva assembleia. Em caso de empate entre os lances, o desempate é realizado colocando no globo todas as bolinhas correspondentes ao número da cota com lance ofertado e a primeira bolinha será a cota vencedora. Além da disputa do maior lance, é importante destacar que a contemplação só acontece se o lance, quando somado ao caixa disponível no grupo, for de valor suficiente para a atribuição do crédito, na data da Assembleia Geral Ordinária de Contemplação.


Como saberei se o meu lance foi contemplado?

A Breitkopf Consórcios comunica o consorciado que foi contemplado por meio de e-mail e telefonema. Porém, é de responsabilidade do cliente que ofertou o lance se informar da contemplação.

 

Você pode acompanhar o resultado já no primeiro útil depois da Assembleia, de várias formas:

1) Em nosso site, na Área do Cliente, usando sua senha de acesso

2) Pelo atendimento telefônico, no contato com nossa Central de Atendimento

3) Na loja em que você comprou a cota.

 

Ofertou um lance, mas não foi dessa vez? Não desanime tão rápido! Quem faz uma oferta e não é contemplado deve continuar acompanhando os resultados por até 7 dias úteis, pois podem haver mudanças.

O perfil do consorciado brasileiro

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

pesquisa-consorcio

 

No Brasil, 60% dos consórcios são mantidos por homens e 40% por mulheres. As preferências entre o público masculino são pelos planos de aquisição de motocicletas (73%) e caminhões (70%). Já elas lideram as cotas de serviços (58%) e de eletrônicos (55%).

 

Os dados são da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Consórcios (Abac) para traçar o perfil dos consorciados no País. Foram ouvidos mais de 1.400 clientes, em oito capitais brasileiras.

 

O estudo revelou, ainda, que 44% dos entrevistados representam a classe C, seguidos por 26% na classe B, 23% na classe D e 7% na classe A. Em relação à idade, a maioria dos clientes de consórcio (34%) têm mais de 50 anos. A faixa de 30 a 39 anos representa 26% dos consorciados, enquanto 23% deles têm entre 40 e 49 anos. Os jovens de até 29 anos são minoria, com apenas 17%.

 

Um número que mostra o potencial de crescimento desse sistema de compra está representado no percentual de percepção do público de que o consórcio é um bom negócio: este índice subiu de 54% na pesquisa anterior para 66% no último levantamento. Outra boa notícia para o segmento de veículos é de que 62,5% dos entrevistados que planejam comprar automóveis poderão fazê-lo por meio de consórcio, o que significa quase 2 em cada 3 entrevistados.

Saiba por que o consórcio é um dos investimentos mais seguros

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

 

 

Cada vez mais pessoas encontram no consórcio uma alternativa prática e segura de investir, mesmo em tempos de economia incerta. A Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac) revela que no primeiro quadrimestre de 2017 a adesão ao sistema cresceu 19,2%, totalizando 75, 7 mil novos contratos e movimentando R$ 9,9 bilhões. Várias são as razões que levam os investidores a optarem pelo consórcio:

 

Sem juros:  diferentemente de um financiamento, o consumidor paga apenas uma taxa de administração, que é significativamente menor do que os juros.

 

Poupança forçada: para quem não tem o hábito de poupar dinheiro e comprar à vista, o consórcio é uma forma de planejar uma aquisição, pois terá o compromisso mensal do pagamento das parcelas.

 

Regras transparentes: ao escolher uma administradora séria e profissional, o cliente tem a certeza de contar com regras claras e transparentes, pois a atividade é regida pela lei nº 11.795 de 2009. A modalidade é regulamentada pelo Banco Central do Brasil.

 

Seu dinheiro sempre tem valor: o crédito no consórcio é corrigido conforme critério estabelecido no contrato, seja pelo INCC (Índice Nacional de Custo da Construção), no caso de imóveis, pela tabela do fabricante ou IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), no caso de veículos ou serviços. Com isso, fica assegurado o poder de compra das cotas não contempladas.

 

Flexibilidade no pagamento: o cliente pode antecipar parcelas ou antecipar a aquisição do bem por meio de lances. Além disso, é possível conciliar o valor das mensalidades de acordo com sua realidade financeira, adequando o prazo ideal para aquisição do bem.

 

Por esses motivos, muitas pessoas estão encontrando no consórcio a solução ideal para adquirir ou reformar um imóvel, comprar ou trocar de carro e até para realizar outros planos.

6 dicas para fazer um consórcio

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017
Seus sonhos podem se tornar realidade .

Seus sonhos podem se tornar realidade .

Sonha em comprar uma linda casa, em ter o casamento dos sonhos ou um curso no exterior? Seus sonhos podem se tornar realidade sem você precisar fazer empréstimos com juros altos. Basta contratar um consórcio. Isso mesmo! É possível planejar seu futuro ao adquirir uma carta de crédito. Mas para isso, observe 6  Dicas básicas para fazer um consórcio.  

1 – Analise se você pode esperar a contemplação 

O consórcio é ideal para quem se programa para o que deseja em médio e longo prazo. Assim, você precisa analisar a sua necessidade e identificar se há a possibilidade de aguardar a contemplação por sorteio ou lance. Lembre-se: no consórcio, todos os participantes concorrem em igualdade, não é possível saber quando você será contemplado.

2 – Só compre de administradora autorizada pelo Banco Central 

Só podem administrar grupo de consórcios empresas autorizadas pelo Banco Central do Brasil, que é a autoridade que regulamenta e fiscaliza o Sistema de Consórcios. Consulte as administradoras autorizadas no site http://www4.bcb.gov.br/fis/cosif/rest/buscar-instituicoes.asp

3 – Encontre o melhor plano 

Prazo, taxa de administração, valor do crédito, cobrança ou não de fundo de reserva e de seguros, dentre vários outros pontos, variam entre as empresas que oferecem o consórcio. Pesquise para encontrar a melhor opção.

4 – Leia atentamente o contrato 

A ABAC sempre orienta o consumidor a ler com bastante atenção as cláusulas do contrato, pois é nele que constam todos os direitos e deveres do consorciado e da administradora. Com a leitura do contrato, você fica ciente de todas as regras do seu consórcio.  Se estiver com dúvidas entre em contato com a ABAC pelo e-mail falecom@abac.org.br.

5 – Informe-se quanto às garantias 

A administradora precisa seguir alguns procedimentos para garantir a segurança do grupo. A apresentação de garantias é uma delas. Para utilizar o crédito ao ser contemplado, o consorciado precisa comprovar para a administradora que pode arcar com os compromissos do consórcio até o final do grupo. Assim, a contemplação dos demais participantes, que depende da contribuição de todos, ficará assegurado. De acordo com a legislação, a administradora pode solicitar ao consorciado até mesmo garantias complementares, se julgar necessário. Consulte sua administradora para mais informações.

6 – Entenda por que a parcela pode variar 

O crédito no consórcio é corrigido conforme o critério estabelecido no contrato, sendo o mais comum algum índice de inflação (como IPCA e IGPM) ou o preço sugerido pelo bem, como no caso de veículos. Isso acontece para que, independentemente da data em que for contemplado, você possa adquirir o bem ou serviços desejados. Vale destacar que o valor do seu crédito também pode variar para menos. Se o índice for negativo ou o preço sugerido cair, o valor do seu crédito e da sua parcela também cai. Graças à correção do crédito, seu poder de compra estará garantido.

O consórcio oferece inúmeras vantagens para quem planeja e sabe o que quer. Procure uma das lojas da Breitkopf e faça o seu consórcio! (Fonte: http://blog.abac.org.br/dicas-da-abac/6-dicas-basicas-para-quem-quer-fazer-um-consorcio#blog)

Em três meses, vendas de consórcios aumentaram 10%

quarta-feira, 28 de setembro de 2016
De acordo com a Abac, de janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com a Abac, de janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), as novas adesões a cotas de consórcio cresceram 10% de maio a julho deste ano, alcançando um montante de R$ 7 milhões em consorciados ativos. Segundo os números, houve queda de 2% no volume de participantes ativos, que passou de 7,15 milhões em julho de 2015 para 7,01 milhões em julho deste ano.

Nos primeiros sete meses deste ano as adesões atingiram 1,2 milhão, contra 1,36 milhão no mesmo período de 2015, representando uma queda de 11,8%. O acumulado nas contemplações dos diversos setores mostrou retração de 8%, passando de 830,4 mil nos primeiros sete meses de 2015 para 764 mil em igual período deste ano. Na movimentação de valores também houve reduções. Os créditos comercializados chegaram a R$ 42,57 bilhões no acumulado de sete meses, 15,7% menor que o mesmo período de 2015.

De janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Esse valor é 3,1% inferior aos R$ 23,83 bilhões no mesmo acumulado em 2015. Veículos e imóveis – Segundo o levantamento, a participação do setor de veículos leves passou de 7,8% em 2009 para 32,4% em 2016, avanço de 24,6 pontos percentuais. No setor de motocicletas, a participação chegou a 37,5% em 2009 e atingiu 63,6% no fim dos seis primeiros meses deste ano.

No mercado interno de caminhões, houve crescimento de 17,8% registrado em 2009 para 81,9% no fim de junho deste ano. O setor de imóveis alcançou 17,8% em 2009, com aumento para 27,2% este ano.

(Fonte: Agência Brasil)

Planejar a Casa Própria com Consórcio

terça-feira, 31 de maio de 2016
casa

Pesquisa revela que enquanto a aquisição de imóvel urbano é superior a 50%, terrenos, reformas e construção somam mais de 30%

Ter a casa própria é o sonho de todo brasileiro. Fazer do imóvel o início ou a ampliação de patrimônio é outro objetivo pessoal e familiar. Instalar os negócios em sede própria é meta de muitas empresas. Se no passado recente, tais intenções tinham custos elevados e condições que desestimularam ou inviabilizaram esses objetivos, os consórcios de imóveis tornaram-se a alternativa para os que desejaram comprar imóveis de forma planejada, com prazos maiores, custos baixos, parcelamento integral, negociação de desconto e, principalmente, com poder de compra.

Recente levantamento, feito pela assessoria econômica da ABAC junto a administradoras que atuam no segmento imobiliário, identificou que a maioria dos consorciados contemplados optou por utilizar suas cartas de créditos em bens residenciais urbanos com 51,52%. Entre os demais 48,48% destaca-se parcela significativa de formadores de patrimônio que, ao decidirem por terrenos e imóveis em construção ou reformas, sinalizam seus objetivos futuros. “Observa-se, cada vez mais, que os interessados que cogitam adquirir imóveis têm pesquisado bastante para, depois, aderir ao mecanismo, considerando o comprometimento mensal, a médio e longo prazos, como verdadeira poupança com objetivo definido”, esclarece Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.

Fato que ilustra a mudança de comportamento é a redução do saldo das cadernetas de poupança, tradicional financiadora do mercado imobiliário, que, nos últimos anos só de 2014 a abril deste ano, contabilizou 5,4% de diminuição. O saldo líquido, que era de R$ 522,3 bilhões em janeiro daquele ano, caiu para R$ 494 bilhões (abr/2016).

CONSÓRCIO SEMPRE PRESENTE

A história da modalidade no setor imobiliário tem mais de 25 anos. Ao longo desse período tem registrado aumento constante no número de participantes ativos. Com as alterações promovidas nas linhas de crédito concedidas para aquisição desse tipo de bem a partir de 2015, os consórcios de imóveis tornaram-se ainda mais acessíveis aos consumidores. Tais mudanças acabaram por provocar novas atitudes dos interessados para compra desse bem patrimonial, justificando o crescimento das adesões ao Sistema.

O aumento de quase 4% no número de participantes ativos, em março deste ano contra o mesmo mês do ano passado, ratificado pelo aumento de 7,5% nas contemplações acumuladas no primeiro trimestre de 2016 versus período semelhante de 2015, confirma que a partir do planejamento pessoal ou familiar, os consórcios podem ser o caminho para os que pretendam adquirir imóveis com parcelas e condições adequadas ao seu bolso. Há de se destacar, também, que aqueles consorciados que já estão contemplados podem realizar bons negócios nesse momento em que imobiliárias e incorporadoras buscam reduzir os estoques de imóveis, promovendo descontos convidativos aos interessados.

Considerada a essência da educação financeira, o consumidor, com atitude madura e de forma mais consciente, poderá realizar o sonho da aquisição da casa própria a partir da ampla flexibilidade e liberdade caracterizadas pela modalidade.

OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA DE CONSÓRCIOS PODEM SER ENCONTRADAS NO SITE www.abac.org.br.

Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) 

 

CONSÓRCIOS: Mulheres são 40% dos participantes ativos no país

quarta-feira, 30 de março de 2016

PAUTA-2

Com foco na vida profissional, as mulheres procuram estudar mais, optam por negócios próprios e são cinco vezes mais empreendedoras que os homens

Ao superar a marca de 205,5 milhões de habitantes no país, de acordo com os dados divulgados pelo IBGE diariamente, observa-se que a presença feminina é acima da masculina, aproximadamente 51,4% para as mulheres e 48,6¨% para os homens.

Na recente pesquisa realizada em dezembro de 2015 pela Quorum Brasil por solicitação da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, foi observada uma participação feminina de 40% entre os consorciados ativos no Sistema de Consórcios, quando pretendem adquirir bens móveis ou imóveis ou ainda contratar serviços. Houve aumento de quatro pontos porcentuais em relação ao último levantamento, feito em 2014, quando era de 36%.  (veja no gráfico a seguir)

genero

Ao conjugar o perfil detectado pelo IBGE, que apontou serem elas chefes de famílias em mais de 37,3% dos lares brasileiros, constatou-se ainda que as mulheres têm optado por um número menor de filhos e quando os tem, estão mais experientes, com suas vidas mais consolidadas e em faixa etária mais alta.

As mulheres também obtêm destaque na escolaridade e o número das consideradas analfabetas teve redução. Com foco no crescimento profissional, dos 70 mil retornos aos bancos escolares públicos no estado de São Paulo, 61% foram femininos e 39% masculinos. (veja no próximo gráfico)

Sem título

“O crescimento da participação das mulheres revela um perfil amadurecido de quem comanda lares ou empresas. São economicamente ativas e com ganhos expressivos”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC. “Elas também se destacam no espírito empreendedor. Enfrentam riscos e montam negócios próprios cinco vezes mais que os homens. Outra razão está na ampliação de 5,3% da sua renda pessoal, em 2014. Na média nacional dos rendimentos masculinos, houve queda 0,2%, segundo o IBGE”, completa.

Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC)