Posts com a Tag ‘motocicletas’

Consórcio é opção de investimento para saques de contas inativas do FGTS

terça-feira, 10 de julho de 2018

 

PAUTA2

 

Os brasileiros agora podem retirar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS e quitar antigas dívidas. Algumas dúvidas sobre o assunto ainda atrapalham na hora de aproveitar a ocasião para realizar investimentos com o montante recebido.

Uma boa opção é o consórcio, que oferece diversas oportunidades para aquisição de bens como imóveis comerciais e residenciais, veículos, motocicletas, entre outros.  A principal vantagem é a ausência da cobrança de juros, é apenas necessário arcar com taxas administrativas.

O valor recebido do FGTS pode ser aplicado na compra de bens, para quem ainda não tem um consórcio, através de um planejamento de longo prazo pagando as parcelas que sejam adequadas ao orçamento mensal. O crédito do consórcio também pode ser utilizado para construir, reformar ou investir, especialmente para quem deseja ter uma aposentadoria a partir de rendimentos obtidos de patrimônio imobiliário.

Para os que já são consorciados, o valor da conta inativa do FGTS também pode ajudar. Para o participante do consórcio automotivo que ainda não foi contemplado, uma alternativa é oferecer um lance maior e aumentar as chances de antecipar seu acesso ao crédito, além de reduzir o número de prestações, diminuir o valor pago mensalmente ou até quitar a cota.

No caso daqueles que já receberam a carta de crédito, há as opções de abater parcelas a vencer, antecipar a quitação ou mesmo reduzir o tempo da dívida. Já para quem possui consórcio imobiliário o ideal é não tirar o FGTS da conta, uma vez que as ações para este tipo de consórcio podem ser realizadas diretamente na conta do titular.

(Fonte: ABAC)

O perfil do consorciado brasileiro

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

pesquisa-consorcio

 

No Brasil, 60% dos consórcios são mantidos por homens e 40% por mulheres. As preferências entre o público masculino são pelos planos de aquisição de motocicletas (73%) e caminhões (70%). Já elas lideram as cotas de serviços (58%) e de eletrônicos (55%).

 

Os dados são da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Consórcios (Abac) para traçar o perfil dos consorciados no País. Foram ouvidos mais de 1.400 clientes, em oito capitais brasileiras.

 

O estudo revelou, ainda, que 44% dos entrevistados representam a classe C, seguidos por 26% na classe B, 23% na classe D e 7% na classe A. Em relação à idade, a maioria dos clientes de consórcio (34%) têm mais de 50 anos. A faixa de 30 a 39 anos representa 26% dos consorciados, enquanto 23% deles têm entre 40 e 49 anos. Os jovens de até 29 anos são minoria, com apenas 17%.

 

Um número que mostra o potencial de crescimento desse sistema de compra está representado no percentual de percepção do público de que o consórcio é um bom negócio: este índice subiu de 54% na pesquisa anterior para 66% no último levantamento. Outra boa notícia para o segmento de veículos é de que 62,5% dos entrevistados que planejam comprar automóveis poderão fazê-lo por meio de consórcio, o que significa quase 2 em cada 3 entrevistados.

Planejamento em Alta.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Planejamento-em-alta

 

Custo baixo, prazos mais longos e disciplina financeira têm levado consumidores a optar pelo consórcio.

 

Levantamento realizado pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), baseado em dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, apontou contemplações do setor de veículos leves e motocicletas. O estudo aponta também que o comportamento do consumidor está mudando ao longo dos últimos anos. “Mais consciente em suas finanças pessoais, em razão das informações sobre os benefícios da educação financeira. O brasileiro tem considerado vários aspectos antes de comprar bem móvel ou imóvel ou contratar qualquer tipo de serviço. Preocupado em planejar seu futuro sem endividamentos excessivos, focando a realização dos sonhos de consumo ou formação ou ampliação patrimonial, inclusive em bens de produção, em muitas oportunidades tem optado pelo consórcio”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC.

 

Rossi destaca ainda que a posse da carta de crédito corresponde a dinheiro no bolso e o participante contemplado do Sistema de Consórcios pode, desta forma, exercer seu poder de compra como se estivesse pagando à vista, negociando descontos. “Além disso, é possível utilizar até 10% do valor para fazer frente a despesas com documentação e pagamento de seguro e tributos. Essa vantagem adicional desperta e estimula adesões ao mecanismo”, finaliza.

 

VEÍCULOS LEVES

Com base na média nacional, calculada nos três primeiros trimestres do ano de 2013, de 13,8% de participação dos consórcios nas vendas de veículos leves no mercado interno, a região Norte apresentou maior presença, atingindo 17,7%, com destaque para o estado de Tocantins que atingiu 22,4%. Na sequência ficaram as regiões Nordeste, com 13,6%, Sul com 13,1%, Sudeste com 12,9% e Centro-Oeste com 10,6%.

 

CAMINHÕES

Também no transporte, um dos sinalizadores da economia, a comercialização de caminhões teve forte presença dos consórcios. Regionalmente, o Centro-Oeste apresentou maior índice: 30%, superior à média nacional, que ficou em 21%. A classificação mostrou ainda que a região Norte atingiu 28,3%, seguida do Sul com 23,2%, Sudeste com 15,9% e Nordeste com 14,8%. Mato Grosso foi o estado de maior presença, com 52,5%, praticamente um caminhão a cada dois veículos comercializados via consórcio.

 

MOTOCICLETAS

No mercado motociclístico, enquanto a média nacional de participação dos consórcios nas vendas internas esteve em 47,1% – isto é, a cada duas motos comercializadas uma foi por consórcio – na região Norte a presença chegou aos 61,9%. Em seguida ficaram as regiões Centro-Oeste e Nordeste com 50,8% cada, acompanhadas da Sudeste com 38,3% e Sul com 37,3%. O estado com maior índice foi o Amapá, que registrou 78,4%, na sequencia, Rondônia com 77,9%.

 

Fonte: Assessoria ABAC

 

 

Segunda Assembleia realizada no Posto Marcio

segunda-feira, 11 de março de 2013

O grupo especial de motocicletas do Posto Marcio (localizado na Rua São Paulo, em Blumenau) realizou no dia 16/02 a segunda Assembleia nas dependências do posto.

Na ocasião foi servido um churrasco para todos os participantes. Conforme o proprietário do posto, Sr. Cristian, a ideia é reunir clientes e amigos que desejam conquistar a sua moto através do consórcio nas Assembleias e estarem juntos neste momento de confraternização. Ele diz ainda que quanto mais os clientes vierem no posto, mais vezes lembrarão sempre de abastecer em seu estabelecimento.

Através do Consórcio Breitkopf é possível adquirir cotas para a compra de imóveis, veículos ou motocicletas. Para saber mais, basta entrar em contato pelo telefone (47) 3231-2000 ou acessar o nosso site www.breitkopf.com.br.

As vantagens do Consórcio

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Comprar a casa própria, o carro próprio ou a moto dos sonhos é a realidade de muita gente. Mas nem todas essas pessoas dispõem da quantia necessária para fechar um negócio sem depender de recursos oferecidos por administradoras bancárias. E entre inúmeras possibilidades hoje disponíveis no mercado, o consórcio é a melhor alternativa para os que não têm condições de dar entrada no seu bem desejado ou que não conseguem fazer a popança convencional.

Uma das maiores vantagens presentes no Consórcio, é que a pessoa está livre dos juros, pagando apenas uma taxa de administração. Outra vantagem é a chance de contemplação ou lances. Em um mês de contribuição, a pessoa poderá ser sorteada e ganhar a carta de crédito para adquirir o bem desejado ou, se preferir, pode dar um lance e abater no valor restante.

Através do Consórcio Breitkopf é possível adquirir cotas para a compra de imóveis, veículos ou motocicletas. Para saber mais, basta entrar em contato pelo telefone (47) 3231-2000 ou acessar o nosso site: www.breitkopf.com.br.

Presença feminina nos consórcios de serviços cresce mais que 100% nos últimos três anos

sexta-feira, 23 de março de 2012

mulheres

De acordo com três pesquisas encomendadas pela ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – junto à Quorum Brasil, entre 2006 e 2010, a presença da mulher no Sistema de Consórcios vem crescendo praticamente em todos os setores de atuação do mecanismo.

A maior alta foi registrada nos eletroeletrônicos e outros bens duráveis que atingiu 105%. Outro exemplo dessa situação está no setor de imóveis. Em 2006 havia 76% de homens e 24% de mulheres participantes em grupos de consórcios. Já em 2010 a relação passou para 59% masculina contra 41% feminina. Esses dados apontam uma alta de 70,8%.

A pesquisa revelou ainda que os consórcios são procurados em razão de serem formadores de patrimônio pessoal ou familiar, lembrados ao lado do desejo da casa própria e da poupança como bens de futuro.

No setor de motocicletas, o maior do sistema de consórcios, as mulheres registraram uma evolução de 59,1%, subindo de 22%, em 2006, para 35%, em 2010.  No de caminhões, a alta foi maior, 92,9%. Havia 14% na primeira pesquisa (2006) e 27% na última (2010), A estabilidade foi a marca do setor de veículos leves (automóveis). Em 2006, havia 44%, enquanto recentemente tinha 41%.

Fonte: Abac

Consórcio é responsável por 11% das vendas de automóveis no país

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

carro2

No mês de novembro a Abac – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio – divulgou que do total de automóveis e comerciais leves vendidos no Brasil de janeiro a setembro deste ano, 11% foram negociados através de consórcios.

Na região Sul, onde o Consórcio Breitkopf atua, foi registrado o segundo maior número, correspondendo a 12% das vendas. No segmento de motocicletas a participação nacional dos consórcios nas vendas totais representou 30,7% de janeiro a setembro. Na região Sul o montante chegou a 25,2%. Nos nove primeiros meses deste ano as vendas para consórcio de motocicletas cresceram 16% na comparação com o mesmo intervalo de 2010, superando 1 milhão de novas cotas.

A participação nacional dos consórcios nas vendas de caminhões e máquinas agrícolas alcançou 22,5% de janeiro a setembro, e teve na região Sul a presença de 17,3%. Neste segmento as vendas de novas cotas apontaram alta de 31,8% no acumulado de janeiro a setembro deste ano em relação ao mesmo intervalo de 2010, totalizando 44,8 mil unidades.

Paulo Roberto Rossi, presidente da Abac, falou através de comunicado sobre a escolha do consórcio como meio de compra: “Para os que têm como hábito planejar, fazer contas, comparar e ter um custo menor, o mecanismo de autofinanciamento é o ideal”. No entendimento do executivo, para o setor industrial a venda por meio de consórcio permite a programação da produção a médio e longo prazos, além de garantir o nível de atividade econômica.

Vendas de consórcios ultrapassam um milhão de cotas

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

materia03_01

Com a superação da marca de um milhão de novas cotas vendidas, no período de janeiro a maio, o Sistema de Consórcios registrou crescimento e acumulou volume de negócios superior a R$ 32 bilhões. A evolução sinaliza um comportamento diferenciado do consumidor e confirma a sua tendência de análise, comparação e decisão pelo consórcio como forma de aquisição de bem ou serviço, visando a formação de patrimônio pessoal, familiar ou empresarial.

A comercialização de 1,06 milhão de novas cotas (jan-maio/2011), 28,1% mais que as 827,3 mil (jan-mai/2010) anteriores, resultou a partir dos crescimentos nos veículos leves (automóveis, utilitários e camionetas) com 57,0%, veículos pesados (caminhões, tratores, máquinas agrícolas, implementos) com 35,6%, motocicletas com 21,3%, imóveis (casas, apartamentos, terrenos e galpões, entre outros) com 15,4% e serviços, o mais novo setor de atuação dos consórcios, com 208,3%.

“A marca de 4,32 milhões de participantes ativos, atingida em maio, 11,3% mais que o registrado há um ano, (3,88 milhões), é consequência natural da economia proporcionada e da confiança e segurança oferecidas pelo Sistema de Consórcios”, afirma Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios). “Ao se questionar sobre a necessidade imediata ou não do bem ou serviço, o brasileiro pesquisa, analisa e compara os custos para efetivar a compra. Em várias oportunidades, a decisão volta-se para o consórcio que reúne aspectos importantes para seu crescimento patrimonial com menor custo, tranquilidade e de forma planejada”,

complementa.

O Sistema de Consórcios, ao regular a demanda e fomentar o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva – indústria, comércio e serviços –, focos da política econômica, permite o crescimento global em todos os setores onde está presente.

Ao atuar como um autofinanciamento, dispensa a utilização de dinheiro público e não gera impacto inflacionário nos preços, já que a venda futura torna-se programada e segura. Promovendo o consumo responsável, estimula a poupança com objetivo definido, permite a melhoria do planejamento e difunde também a educação financeira junto ao consumidor.

Ao somar R$ 32,5 bilhões nos cinco primeiros meses do ano, os consórcios cresceram 41,3%, quando comparados ao mesmo período de 2010 (R$ 23 bilhões). Neste ano, mês a mês, o volume registrou um aumento de 42,3%, saltando de R$ 5,2 bilhões, em janeiro, para R$ 7,4 bilhões, em maio.

Fonte: Abac

Participação dos consórcios duplica no mercado motociclístico

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A participação das contemplações dos consórcios, realizadas no primeiro semestre deste ano, registrou a marca de 41,5% nas vendas do mercado interno de motocicletas e motonetas, duas vezes maior que os 20,5% obtidos no mesmo período de 2008.

De acordo com estudos feitos pela assessoria econômica da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios Abac), de janeiro a junho de 2009, mais de 300 mil consorciados receberam suas cartas de crédito, enquanto um ano antes foram quase 215 mil.

A comercialização de cotas, acumulada neste semestre, somou 555 mil novas adesões, 12,1% mais que as 495 mil dos primeiros meses do ano passado.

O presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, explica que “o sucesso do consórcio no mercado motociclístico pode observado pelo total de consorciados que se aproxima rapidamente dos dois milhões. De olho no futuro, o consumidor aderido ao consórcio como forma de poupança, uma postura que o leva a formar seu patrimônio”.

O número de participantes, em junho último, superou 1,99 milhão, 7,2% mais que os 1,86 milhão, do mesmo mês, no ano . No Sistema de Consórcios, que inclui todos os tipos de bens (veículos automotores, imóveis, bens móveis e serviços), há mais de 3,67 milhões de consorciados.

Fonte: Equipe MOTO.com.br