Arquivo da Categoria ‘Geral’

Consórcio como alternativa na aquisição de automóvel

segunda-feira, 13 de maio de 2019

 

Modalidade é indicada para quem não tem pressa em sair dirigindo ou já tem um bom valor para dar como lance

Modalidade é indicada para quem não tem pressa em sair dirigindo ou já tem um bom valor para dar como lance

 

Financiamento ou consórcio? Para as pessoas que não estão com pressa em sair dirigindo o novo automóvel, ou, ainda, para aqueles que têm um bom valor para oferecer como lance, o consórcio é uma ótima opção.

Cada dia mais em evidência, o consórcio de automóvel possui uma taxa fixa de administração, definida pela própria administradora.  O importante é que, comparado ao financiamento, o gasto é muito menor.

Na modalidade Consórcio, os sorteios acontecem todos os meses e definem quais integrantes do grupo irão receber a carta de crédito que possibilitará a compra do automóvel.

Entre em contato com a Breitkopf e veja os planos de consórcio. Se preferir, acesse: Breitkopf Consórcios

Fonte: Breitkopf Consórcios

Para que servem as garantias no consórcio?

quinta-feira, 9 de maio de 2019

 

O consórcio é “a arte de poupar em grupo” porque na modalidade as pessoas se juntam para formar um capital (poupança) que será utilizado por todos para a realização dos seus objetivos

O consórcio é “a arte de poupar em grupo” porque na modalidade as pessoas se juntam para formar um capital (poupança) que será utilizado por todos para a realização dos seus objetivos

 

Na modalidade consórcio, as pessoas se juntam para formar um capital (poupança), que será utilizada por todos para a realização dos seus objetivos. É “a arte de poupar em grupo”. Para o sucesso do grupo é fundamental que todos cumpram com suas obrigações financeiras. É por isso que existem as garantias no consórcio.

Como consórcio é autofinanciamento (ou seja, os recursos utilizados nas contemplações têm como origem os próprios participantes), caso um ou mais consorciados que já utilizaram o crédito deixem de pagar suas parcelas, o grupo poderá ter dificuldade em arrecadar o valor suficiente para realizar as contemplações nos termos contratados.

O consorciado contemplado, por sorteio ou lance, tem o direito de utilizar o crédito contratado para adquirir o bem ou serviço desejado. Mas, para disponibilizar o crédito ao consorciado contemplado com segurança, a administradora solicita garantias. Sempre é obedecida a forma estabelecida na Lei nº 11.795/2008 e o que está indicado no contrato.

As garantias servem para cobrir o pagamento do saldo devedor caso o consorciado contemplado se torne inadimplente. Neste caso, a administradora poderá executá-las e obter recursos para ressarcir o grupo. Logo, elas contribuem para que o direito de todos à contemplação seja preservado.

Retomado o bem, a administradora providenciará sua venda. O valor arrecadado abaterá o saldo devedor, incluindo as despesas decorrentes da cobrança. Caso o valor da venda do bem supere o valor do saldo devedor, a administradora devolverá a diferença ao consorciado. Se, contudo, o valor da venda do bem não for suficiente para quitar o saldo devedor, o consorciado continuará responsável pela diferença.

Quais garantias devem ser apresentadas?

A garantia sempre será o próprio bem comprado com o crédito disponibilizado pelo grupo, o qual fica alienado à administradora até a quitação do saldo devedor. A administradora também pode exigir garantias complementares (outro bem, um fiador, ou os dois), desde que previstas em contrato e proporcionais ao saldo devedor do consorciado contemplado.

Administradoras devem ser autorizadas

Por toda responsabilidade na gestão de um consórcio, é fundamental que isso seja feito por uma empresa autorizada pelo BC. Afinal, o consórcio representa a realização dos sonhos para todos os seus participantes.

 

Fonte: blog.abac.org.br

Crie seu plano de aposentadoria

quinta-feira, 9 de maio de 2019

 

Baixo investimento e renda mensal suficiente para sustentar o estilo de vida que você deseja ter na sua aposentadoria

Baixo investimento e renda mensal suficiente para sustentar o estilo de vida que você deseja ter na sua aposentadoria

 

A aposentadoria imobiliária com uso do consórcio imobiliário funciona basicamente assim: o consorciado paga as parcelas para a formação do saldo do grupo do qual participa, sem dar nenhuma entrada e, por meio de sorteios realizados pela Loteria Federal ou por lances, o dinheiro é liberado através de cartas de crédito entregues para um ou mais participantes do grupo todo mês.

Isso ocorre de forma certa e segura porque essa nova legislação em vigor atualmente, assegura que o capital da empresa administradora do consórcio esteja separado do fundo comum formado pelos consorciados, o que garante total segurança para quem investe em um consórcio de imóveis.

É por isso que o Consórcio de Investimento Imobiliário, desde então, vem ganhando espaço e crescendo como uma opção que comprovadamente auxilia a concretizar e acelerar projetos para aproveitar a vida com qualidade e tranquilidade na aposentadoria.

Consórcio Imobiliário funciona na prática como uma modalidade de compra programada baseada na união de pessoas – físicas ou jurídicas – em grupos, com a finalidade de formar poupança para a aquisição de imóveis. A formação desses grupos é feita por uma Administradora de Consórcios, autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil. Nesse sistema, o valor do bem é diluído em um prazo predeterminado, e todos os integrantes do grupo contribuem ao longo desse período. Mensalmente (ou conforme estipulado em contrato), a administradora promove a contemplação, por sorteio ou lance, entregando uma carta de crédito no valor contratado para a aquisição do imóvel pelo participante contemplado. Este processo de contemplação é repetido periodicamente até que todos os participantes do grupo sejam atendidos. Saiba mais em: Breitkopf Consórcios

 

Fonte: Abac.org.br

Quais as vantagens do consórcio imobiliário?

quinta-feira, 9 de maio de 2019

 

A modalidade é uma alternativa de conquista da casa própria

A modalidade é uma alternativa de conquista da casa própria

 

A casa própria continua sendo um dos maiores sonhos dos brasileiros. Estima-se que, no Brasil, mais de 30 milhões de pessoas morem de aluguel. Um dos projetos que mais apresentam benefícios é o consórcio de imóveis, que funciona como qualquer consórcio e é uma forma de juntar dinheiro, já que todo o mês a pessoa paga um valor para uma instituição e depois de algum tempo é contemplada. Considerada uma das opções mais seguras para se conseguir o próprio imóvel, a modalidade consórcio também é oferecida pela Breitkopf. Fale com um de nossos atendentes em:

Breitkopf Consórcios

Fonte: Abac.org.br

Como acontece a correção do crédito contemplado e não utilizado?

quinta-feira, 9 de maio de 2019

 

No consórcio, o poder de compra do consorciado é garantido até o fim do grupo

No consórcio, o poder de compra do consorciado é garantido até o fim do grupo

 

Você já deve ter ouvido falar que, no consórcio, o poder de compra do consorciado é garantido até o fim do grupo. Dessa forma, o consorciado tem acesso ao crédito atualizado na data da contemplação para compra do bem ou serviço desejado. Mas você sabe o que acontece com o valor não utilizado após a contemplação?

A correção do crédito é fundamental no consórcio, pois garante que o consorciado tenha o valor suficiente para comprar o bem ou serviço desejado, mesmo que seu preço tenha sido alterado. Assim, seja ele contemplado no primeiro ou no último mês do grupo, seu poder de compra estará garantido.

A correção do crédito ao longo do grupo ocorre conforme critérios estabelecidos em contrato. Ao consorciado contemplado é disponibilizado, em até três dias úteis, o valor vigente na data da contemplação. Cabe ao participante a decisão de quando utilizá-lo. Isso pode ocorrer imediatamente ou no momento em que achar mais oportuno, até a última assembleia do grupo. A partir da contemplação, o crédito deixa de ser atualizado e passa a ser acrescido dos rendimentos de sua aplicação financeira até o dia útil anterior a sua utilização.

 

Por exemplo: você foi contemplado com o crédito no valor de R$ 40 mil e optou por não utilizá-lo imediatamente. Dez meses depois, você decide que chegou o momento ideal. Mesmo que o crédito tenha sido atualizado novamente, você receberá os R$ 40 mil vigentes na data da contemplação. Porém, a eles serão acrescidos os rendimentos financeiros até o dia útil anterior a sua utilização.

Por que não há correção do crédito após a contemplação?

Os participantes do grupo contribuem para juntar o valor dos créditos que são concedidos mensalmente. Logo, todos contribuíram com base no valor vigente na data da contemplação. Caso o valor mude, todos contribuirão a mais para poder pagar a diferença dos que ainda não puderam usar o crédito. Mas se o consorciado teve a oportunidade de usar, mas não quis utilizá-lo, o grupo não tem a obrigação de pagar pela diferença, que é uma consequência de sua escolha.

Lembre-se de que a mesma regra vale para todos. Ou seja, você também não terá que pagar caso outro consorciado deixe de usar o crédito e esse seja alterado. Importante compreender que, mesmo que você tenha à sua disposição o valor vigente na data da AGO de contemplação, as parcelas do seu consórcio continuarão sendo atualizadas.

Fonte: blog.abac.org.br

Como economizar comprando um imóvel por meio da modalidade consórcio?

sexta-feira, 26 de abril de 2019

 

O passo precisa ser bem planejado para evitar futuras dores de cabeça

O passo precisa ser bem planejado para evitar futuras dores de cabeça

 

Para comprar um imóvel, o ideal é que exista organização e planejamento por parte dos interessados, pois a conquista precisa ser muito bem pensada financeiramente a fim de evitar o endividamento e outras dores de cabeça que surgem ao comprar um imóvel sem antes ter preparado o orçamento familiar.

 

A ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios) realizou uma pesquisa que mostra que quem investe em consórcio de imóvel consegue economizar cerca de 4 a 5 vezes mais do que se investisse o dinheiro em uma poupança.

 

No Brasil, o consórcio de imóveis teve início no ano de 1991, e a partir daí, tem tornado possível a realização dos sonhos de muitos brasileiros: a compra da casa própria, de uma maneira econômica e segura.

 

Por se tratar de um investimento planejado a médio ou longo prazo, o consorciado paga as mensalidades sem sentir impacto no orçamento. Além desses motivos, existem outros fatores que aumentam a economia de dinheiro na compra de um imóvel através do consórcio.

 

  • No consórcio de imóvel não há cobrança de juros;

O primeiro passo é buscar a assessoria de uma administradora de consórcios séria, idônea e especializada na venda de consórcios e cartas de crédito contempladas de imóveis, devidamente autorizada pelo Banco Central. O próximo passo é escolher o melhor plano, com parcelas que se encaixem no orçamento e após isso começar a investir no sonho de ter um imóvel próprio.

  • O consórcio de imóvel é uma compra programada

Mais que nunca tem sido muito difícil sobrar algum dinheiro no final do mês para investir na poupança. Por isso o consórcio tem se mostrado uma forma inteligente de poupar através de baixas mensalidades programadas, cujo valor fica definido no ato da assinatura do contrato do consórcio. Dessa forma o consorciado já sabe o quanto terá que investir a cada mês.

  • Consórcio de imóvel é o investimento mais seguro existente no mercado

O consorciado pode investir sem receio de sofrer perdas e o dinheiro não desvaloriza, pois a carta de crédito acompanha o reajuste do bem. Assim, o poder de compra da cota ainda não contemplada é mantido, sem prejuízo. O consórcio é um sistema de investimento regulamentado pelo Banco Central com regras bastante claras, o que traz transparência e segurança para todas as operações.

  • O consórcio de imóvel não cobra pagamento de entrada

No consórcio de imóvel não é cobrado nenhum valor como entrada para a compra do imóvel. Se o interessado tiver poupado algum dinheiro, pode utilizá-lo para ofertar lances nas assembleias mensais ou então quitar algumas mensalidades antecipadamente. Lembrando que, no caso da compra de uma cota já contemplada de consórcio de imóvel, é necessário pagar um valor de entrada e assumir o saldo de parcelas do crédito que pretende adquirir.

  • Com a contemplação da cota o consorciado pode comprar o bem à vista

Quando o consorciado compra uma cota de consórcio de imóvel e é contemplado por lance ou sorteio, recebe o crédito no ato, compra à vista e além de já ter o bem em mãos, pode negociar bons descontos com o vendedor e economizar mais ainda. Ainda é possível utilizar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para oferecer lances ou, se for necessário, complementar o valor da carta de crédito contemplada na hora da compra do imóvel ou quitar as parcelas vincendas. Há a possibilidade de utilizar a carta de crédito contemplada para a quitação total de um financiamento imobiliário já existente, podendo economizar assim um bom dinheiro.

  • O consorciado contemplado pode escolher entre adquirir o bem imediatamente ou esperar o término do grupo, pagando as parcelas do consórcio com calma até encontrar o bem que deseja comprar. Também pode optar por vender a cota contemplada e usar o dinheiro para gerar capital de giro para investir novamente em outro consórcio, já que ele receberá o valor total da carta de crédito.

 

  • O consórcio possibilita diversificar investimentos

Quem tem o hábito de investir sabe como é importante diversificar os investimentos para garantir boa rentabilidade. Pensando nisso, o consórcio de imóvel permite conquistar sonhos que antes pareciam distantes, como a compra da casa própria, investir em imóveis na planta, comprar terrenos para aumentar o patrimônio, construir casas e apartamentos para venda, planejar uma aposentadoria melhor e mais segura, enfim, além da economia, muitas são as opções de investimento disponibilizadas pelo consórcio de imóvel.

Fonte: terra.com.br

Em 2018, ABAC registrou o melhor índice da história na adesão ao sistema de consócios

sexta-feira, 26 de abril de 2019

 

Pauta-11

 

O ano de 2018 registrou o melhor índice da história em relação à adesão ao sistema de consórcios. Segundo a ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio) foi contabilizada a entrada de 2,6 milhões de novos consorciados, 9,2% a mais do que em 2017.

O setor de veículos leves, principalmente motocicletas, foi um dos que mais cresceu, com alta de 18,9%. Já, o segmento de veículos pesados apresentou alta de 24,5% na venda de cotas. Apesar da queda de 4% no tíquete médio anual, que girou em torno de R$ 40,86 mil, o faturamento do sistema de consórcios foi de R$ 106,08 bilhões, valor 4,6% maior do que o alcançado em 2017 e o melhor desempenho já registrado no país.

Com crescimento constante de janeiro a dezembro, o consórcio fechou o ano de 2018 com 7,13 milhões de consorciados ativos, 3,8% a mais que os 6,87 milhões de dezembro de 2017. Os créditos liberados aos contemplados registraram aumento de 1,3% em relação a 2017. Enquanto naquele ano o total atingido foi de R$ 39,9 bilhões, em 2018 foi de R$ 40,43 bilhões.

Os resultados confirmam a relevância do consórcio para a economia do país, que possibilita a compra de bens e serviços, movimentando a economia. No setor de motos, os créditos injetados no mercado interno pelas contemplações resultaram em uma a cada duas unidades vendidas.

Já, na indústria automobilística, os veículos leves, que incluem automóveis, camionetas e utilitários, resultaram em um a cada quatro automóveis comercializados. Com mais de R$ 106 bilhões em negócios, resultado de aproximadamente 2,6 milhões de adesões, o número de contemplações chegou a quase 1,2 milhão de consorciados, inserindo mais de R$ 40 bilhões no setor produtivo.

“Com todas as dificuldades enfrentadas no ano passado, o Sistema de Consórcios mostrou que continua sendo a alternativa mais simples e econômica para muitos consumidores”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente-executivo da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios). … A expectativa para 2019 é a de repetição do crescimento acontecido em 2018.”

O otimismo, presente em quase todos os setores da economia brasileira, tem contagiado os consumidores. Considerando também o cenário positivo do controle da inflação, divulgado pelo Banco Central, o crescente Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a redução no endividamento das famílias, incluindo-se a queda do número de pessoas com dívidas em atraso com um aumento da consciência em relação à administração das finanças pessoais e consumo, torna-se importante que o mercado ofereça facilidades para estimular a concretização de novas conquistas.

Fonte: abac.org.br

Breitkopf Consórcios é uma das patrocinadoras do livro-álbum Colônia Blumenau no Sul do Brasil

sexta-feira, 26 de abril de 2019

 

Publicação marca os 200 anos de Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau

Publicação marca os 200 anos de Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau

 

A Breitkopf Consórcios é uma das patrocinadoras do livro-álbum sobre Blumenau. Após muitos estudos e pesquisas, a publicação Colônia Blumenau no Sul do Brasil será lançada no dia 2 de maio, a partir das 19h, no Mausoléu Dr. Blumenau e traz textos e imagens sobre a cidade mais alemã do país. Os 200 primeiros convidados recebem bilhetes numerados para o sorteio de 50 exemplares da publicação.

O organizador do projeto, Gilberto Schmidt-Gerlach, diz que o livro só foi possível idealizar, através da Lei Rouanet, junto a Secretaria Especial de Cultura, do Ministério da Cidadania, de seus patrocinadores, apoiadores e do Clube do Cinema Nossa Senhora do Desterro, que é o Coordenador Geral e o proponente do referido projeto.

Mil exemplares serão impressos, destinados para doação à Biblioteca Nacional, ao Ministério da Cidadania, Bibliotecas das escolas públicas de Blumenau e cidades vizinhas, além do Instituto Histórico da cidade e museus da região, viabilizando o acesso à democratização. O projeto ainda conta com a produção de um vídeo de 10 minutos, falando sobre o processo de construção da obra, incluindo legendas. Após o lançamento, o livro estará disponível gratuitamente para download no site da Biblioteca de Arte e Cultura da Fundação Catarinense de Cultura.

Fonte: Breitkopf Consórcios

Consórcio é alternativa para investimento em sistemas de energia solar

segunda-feira, 25 de março de 2019

 

Artigo publicado pela ONU mostra que o mundo instalou um recorde de 98 gigawatts (GW) e investiu cerca de 160,8 bilhões de dólares nesse tipo de energia

Artigo publicado pela ONU mostra que o mundo instalou um recorde de 98 gigawatts (GW) e investiu cerca de 160,8 bilhões de dólares nesse tipo de energia

A preocupação com o meio ambiente e o desejo de diminuir os gastos com a conta de luz têm feito com que, cada vez mais, os consumidores optem por sistemas de energias mais sustentáveis, como a solar. Segundo o relatório ‘Tendências globais no investimento em energias renováveis 2018’, publicado pela ONU Meio Ambiente no início deste ano, somente em 2017, o mundo instalou um recorde de 98 gigawatts (GW) de nova capacidade solar e investiu cerca de 160,8 bilhões de dólares nesse tipo de energia. Um aumento de 18% na comparação com o ano anterior e mais do que qualquer outra tecnologia.

Uma alternativa para driblar os altos custos de compra de um sistema fotovoltaico em casa ou na empresa está no consórcio, que funciona como uma poupança programada, sem a cobrança de entrada e juros. O crédito é atualizado anualmente com base no INCC (Índice Nacional de Custo de Construção), o que garante poder de compra. Vale frisar que a compra do sistema fotovoltaico, por meio do consórcio, pode ser feito se o consorciado optar pelo processo de reforma. O consórcio pode ser feito tanto por pessoas físicas como jurídicas. As contemplações mensais acontecem por sorteio e lances.

Segundo o doutor em Ecologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, pós-doutor pela University of Wisconsin (EUA) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Fabiano Melo, “quando ampliamos a geração de energia para consumo advinda de fonte solar, deixamos de impactar diretamente sobre o meio ambiente, evitando a construção de grandes hidrelétricas que provocam perda de biodiversidade, com supressão de vegetação e barragem de rios, e evitamos a liberação de gases de efeito estufa (termelétricas a gás ou carvão mineral).”

Fonte: abac.org.br

Como planejar a compra do carro do seu filho

segunda-feira, 25 de março de 2019

 

O consórcio aparece como uma boa saída na obtenção de um bem

O consórcio aparece como uma boa saída na obtenção de um bem

 

Você já parou para pensar que, em breve, seus filhos estarão crescidos e precisando de um carro próprio? E que seria muito interessante se você pudesse ajudá-los nessa conquista? É nessas horas que o consórcio aparece como a melhor opção. De forma programada, sem juros e com parcelas que cabem no seu bolso. Além disso, você pode optar por diferentes prazos e valores.

 

O planejamento

Faça os cálculos. Por exemplo, se seu filho tem atualmente 15 anos, você pode optar por um consórcio de menos. Caso não seja contemplado até o final do plano, nos sorteios e assembleias mensais, ao final dos meses você receberá sua carta de crédito com o valor integral da cota escolhida e poderá fazer a compra do veículo à vista, com maior poder de negociação.

 

Se você puder se programar com mais antecedência, existem planos de maior duração, com parcelas mais acessíveis. Pense nisso. O consórcio pode ser uma ótima e econômica saída para você ajudar seus filhos na aquisição do primeiro veículo.

Benefícios do consórcio

  • Sem entrada e sem taxa de juros
  • Sem IOF e sem TAC, que geralmente é cobrado em financiamentos
  • Várias opções de crédito e parcelas que cabem no seu orçamento
  • Administradora autorizada e auditada pelo Banco Central
  • Compra programada. Você sabe quanto vai pagar por mês e qual o prazo máximo para receber sua carta de crédito, caso não seja sorteado ou contemplado nas assembleias mensais
  • Maior poder de negociação na hora da compra do bem, pois o consorciado compra à vista.

 

Fonte: jornaldoconsorcio.com.br