Posts com a Tag ‘Brasil’

Mercado de consórcios bate recorde no Brasil

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

 

Consórcio-Pauta-3-(1)

Sistema atingiu 2,11 milhões de novas cotas

 

Pelo nono mês consecutivo, o sistema de consórcios fechou com novo recorde, atingindo 2,11 milhões de novas cotas. De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), de janeiro a setembro deste ano, registrou-se alta de 12,23% sobre o mesmo período do ano passado. O ticket médio das cotas vendidos no mês de setembro é de R$ 49,14 mil.

Em todo o país, os créditos concedidos aos contemplados, entre janeiro e setembro deste ano, somaram R$ 31,10 bilhões, 2,84% superior aos dados do ano passado. O acumulado de contemplações chegou a quase um milhão, batendo na casa de R$ 908,77 mil.

Para Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC , “o crescimento das adesões ao mecanismo, que ultrapassaram dois milhões, resulta da ampliação e da consolidação de maior conhecimento da essência da educação financeira dos consumidores, por meio de um comportamento cada vez mais consciente sobre planejamento de suas finanças pessoais, quando pretendem adquirir bens ou contratar serviços. O consórcio não apenas viabiliza o objetivo desejado, mas proporciona também economia com custos finais mais adequados e possibilidade de pagamento de parcelas dentro dos orçamentos, em virtude de prazos mais longos”, explica.

 

Fonte: abac.org.br

Consórcio de carros como alternativa

segunda-feira, 31 de outubro de 2016
Crise Econômica faz procura por Consórcio de Veículos crescer no Brasil

Crise Econômica faz procura por Consórcio de Veículos crescer no Brasil

Em tempos de crise e problemas econômicos agravados pelos juros altos e a restrição cada vez maior de crédito, a alternativa mais “sensata” encontrada por aqueles que querem adquirir um carro surge com o nome de “consórcio”.

Considerando problemas passados e os atuais, o consórcio de veículos tem se mostrado eficiente e conseguido se manter “imune” a diversas consequências oriundas das questões econômicas. A adesão de cada vez mais pessoas aos consórcios de veículos tem crescido ano após ano no Brasil.

De acordo com dados levantados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), em 2015 foi registrado um aumento na participação ativa em todas as categorias indo de veículos leves, passando pelos caminhões e até motocicletas. Outra curiosidade é que em todos os segmentos analisados o índice apontado acabou sendo bem maior do que os registrados nos patamares dos últimos anos.

Usando como exemplo os veículos leves em 2015, as vendas atingiram 25,31%. Para se ter ideia, esse percentual é mais do que o dobro de 2011. E a expectativa é de que em 2016 a coisa siga nesse sentido.

O perfil dos compradores também é um aspecto interessante: Ele tem mudado nos últimos anos. No lugar de encontrarmos uma grande parcela de homens idealizando um novo veículo, vamos encontrar uma parcela significativa de mulheres. Esse público geralmente conta com idade entre 26 e 35 anos. Elas representam já em 2016 um percentual 40% maior do que o visto em 2015. Já a faixa de preços buscados por elas é de cerca de R$ 26.000,00.

Alguns representantes de consórcios comentam sobre essa presença das mulheres destacando que elas é que foram em parte, as grandes responsáveis pelo crescimento de vendas nos consórcios. De acordo com a maioria, as mulheres se preocupam mais com o investimento enquanto que os homens com o rendimento. Nesse meio tempo é interessante observarmos as vantagens que os consórcios de veículos apresentam e que obviamente atraem a atenção nesses tempos difíceis.

Entre eles estão aspectos como a ausência de juros, a possibilidade de não ter entrada ou parcelas intermediárias, as taxas menores, uma burocracia menor, a diversidade de crédito e a praticidade de encontrar parcelas que caibam no bolso do consumidor.

Fonte: Portal Carro Bonito

Em três meses, vendas de consórcios aumentaram 10%

quarta-feira, 28 de setembro de 2016
De acordo com a Abac, de janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com a Abac, de janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), as novas adesões a cotas de consórcio cresceram 10% de maio a julho deste ano, alcançando um montante de R$ 7 milhões em consorciados ativos. Segundo os números, houve queda de 2% no volume de participantes ativos, que passou de 7,15 milhões em julho de 2015 para 7,01 milhões em julho deste ano.

Nos primeiros sete meses deste ano as adesões atingiram 1,2 milhão, contra 1,36 milhão no mesmo período de 2015, representando uma queda de 11,8%. O acumulado nas contemplações dos diversos setores mostrou retração de 8%, passando de 830,4 mil nos primeiros sete meses de 2015 para 764 mil em igual período deste ano. Na movimentação de valores também houve reduções. Os créditos comercializados chegaram a R$ 42,57 bilhões no acumulado de sete meses, 15,7% menor que o mesmo período de 2015.

De janeiro a julho deste ano, os créditos concedidos totalizaram R$ 23,09 bilhões. Esse valor é 3,1% inferior aos R$ 23,83 bilhões no mesmo acumulado em 2015. Veículos e imóveis – Segundo o levantamento, a participação do setor de veículos leves passou de 7,8% em 2009 para 32,4% em 2016, avanço de 24,6 pontos percentuais. No setor de motocicletas, a participação chegou a 37,5% em 2009 e atingiu 63,6% no fim dos seis primeiros meses deste ano.

No mercado interno de caminhões, houve crescimento de 17,8% registrado em 2009 para 81,9% no fim de junho deste ano. O setor de imóveis alcançou 17,8% em 2009, com aumento para 27,2% este ano.

(Fonte: Agência Brasil)

As perspectivas da ABAC para 2016

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Pauta3

O Sistema de Consórcios presta importante contribuição ao desenvolvimento da indústria, comércio e prestação de serviços, além de gerar milhares de empregos, direta ou indiretamente.  Ao ser contemplado, o consorciado com crédito em mãos vai ao mercado adquirir bens ou contratar serviços. Essa atitude possibilita antever um 2016 potencialmente forte para o consumo responsável, isto porque o consórcio estimula cada vez mais a conscientização do consumidor sobre educação financeira.

Por se tratar de um mecanismo de autofinanciamento, no qual os participantes constroem sua própria poupança a baixo custo, os consórcios dispensam a utilização de dinheiro público, já que os consumidores se financiam e se concedem crédito mutuamente. No período de dezembro de 2010 a novembro de 2015, os acumulados de contemplações apresentaram crescimento de 30,6%. Com a projeção de 1,40 milhão de consorciados para créditos concedidos para dezembro de 2015, o aumento poderá chegar a 42,9%. Contudo, análises feitas pela Assessoria Econômica da ABAC, considerando as declarações e os dados divulgados pelas autoridades governamentais, somadas às indefinições políticas, ratificam comentários anteriores feitos sobre a impossibilidade de correta previsão para 2016.

Diversas administradoras associadas anunciaram individualmente boas perspectivas, de acordo com suas estratégias comerciais e áreas de atuação, seguindo com crescimento lento e gradual, a exemplo de 2015, na contramão da economia nacional. A ABAC, por sua vez, prefere aguardar o fechamento geral de dezembro, conjugados a resultados de levantamento até fevereiro, para comentar as perspectivas setoriais para 2016.

(Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – ABAC)

Crise impulsiona as vendas de consórcio no Brasil

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Pauta-2

Com a crise econômica batendo à porta e a falta de recursos para realizar financiamentos para a compra da casa própria, a alternativa para muitos brasileiros foi optar pelo sistema de consórcio, apontando um aumento considerável nas vendas em todo o Brasil. De acordo com os dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC), de janeiro a novembro do ano passado houve um crescimento de 41,5% de contratos, comparado com 2014. No total, são 802 mil pessoas com cotas de consórcio no país. Na reportagem veiculada no Programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo, dia 15 de janeiro, o presidente regional da ABAC, Alexandre Luis dos Santos, informou que o crescimento era esperado porque o brasileiro aprendeu a usar o sistema de consórcios.

Se você não tem pressa em adquirir o seu imóvel ou automóvel, quer driblar a crise sem pagar os juros altíssimos embutidos em outros financiamentos e procura uma empresa séria, com condições de pagamento que cabem perfeitamente no seu orçamento, adquira já uma cota no Consórcio Breitkopf. Nós temos o plano que você procura para realizar o seu sonho!

(Fonte: Bom dia Brasil, Rede Globo de Televisão.  http://globoplay.globo.com/v/4740089/)

Consórcios mantêm tendência de 2013 e crescem 10% no primeiro bimestre de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

ABAC

Depois de apresentar crescimento de quase 10% no total de participantes em 2013, o Sistema de Consórcios manteve a tendência no primeiro bimestre deste ano, evoluindo praticamente o mesmo percentual. Com registro de alta também nas vendas de novas cotas e nas contemplações, o mecanismo vem se tornando, cada vez mais, o preferido daqueles que planejam e desejam adquirir bens ou contratar serviços com custos mais baixos, praticando a chamada poupança com objetivo definido.

“Depois de elegermos 2013 como o ANO DO CONSORCIADO, vimos com satisfação que a maturidade demonstrada naquele ano, face à prática dos princípios da educação financeira, continuou também nestes dois primeiros meses de 2014”, comenta Paulo Roberto Rossi, presidente-executivo da Associação Brasileira de Administradora de Consórcios (ABAC).

Exemplos desse comportamento podem ser observados na preocupação do brasileiro com compromissos financeiros, tradicionais no início de cada ano, como pagamento de tributos como IPVA e IPTU, matrícula em colégios e compra de material escolar, bem como com férias de janeiro e parte de fevereiro, que não afetaram decisões quando focaram adquirir veículos, motos, imóveis, eletroeletrônicos ou mesmo serviços. Houve mais adesões em quase todos os setores, evidenciando que, conscientemente, há possibilidade de se conciliar responsabilidades domésticas com investimentos, seja para realização pessoal seja para formação patrimonial individual, familiar ou empresarial.

Com total de consorciados ativos crescendo 9,8%, saltando de 5,30 milhões (fevereiro/2013) para 5,82 milhões (fevereiro/2014), com o acumulado de vendas de novas cotas somando 412,8 mil (jan-fev/2014), 1,4% maior que as 407 mil anteriores (jan-fev/2013), bem como com a soma das contemplações apontando alta de 11,6%, partindo de 192 mil (jan-fev/2013) e atingindo 214,3 mil (jan-fev/2014), o Sistema de Consórcios sinaliza um ano promissor, porém ainda cedo para projetar crescimento positivo.

Nova campanha

Lançada há pouco mais de quatro meses, a campanha denominada “O Novo Brasil Redescobre O Consórcio”, colocada no ar pela ABAC, já atingiu 120 mil visitas.

No hotsite – www.redescubraoconsorcio.com.br, o internauta poderá obter informações gerais e segmentadas por setor de bens e serviços, na qual, com vídeos individualizados, caso deseje fazer parte do Sistema, poderá esclarecer dúvidas e tomar a melhor decisão.

Fonte: Associação Brasileira de Administradora de Consórcios

Modalidade de consórcios cresce cada vez mais no Brasil

segunda-feira, 11 de março de 2013

No Brasil, a modalidade de consórcios vem crescendo a cada dia. Um dos motivos é a falta de juros cobrados no consórcio (que são cobrados na modalidade de financiamento), o que facilita a aquisição do bem pelo cliente.

Para que se tenha uma ideia desse crescimento, segundo dados de novembro de 2012 divulgados pela Abac, em um ano houve alta de 21,2% nas contratações ligadas aos veículos leves. O consórcio é um investimento de médio a longo prazo, e por este motivo, o cliente deve ter paciência. “Se tem urgência (de comprar o automóvel, por exemplo), pode optar por financiamento. Porém, terá de dar entrada, terá juros. E tem o crivo da financeira, o que pode ser impeditivo”, diz o presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi. “Caso não precise de um bem para já, e o desejo é a construção de patrimônio de forma econômica, aí se torna interessante o consórcio”, concluí.

A região que mais cresce no país, é a região Norte com 17,3%. Logo após aparece o Nordeste com 16,3%. Já a terceira região foi a região Sul, com 15,1%, seguida da região Centro-Oeste, com 13,7% e do Sudeste, com 13% de crescimento.

Fonte: Abac

Cresce o número de veículos vendidos via Consórcio no Brasil

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Uma pesquisa realizada pela Abac mostrou que a participação dos consórcios nas vendas de veículos leves cresceu de 2011 (11,2%) para 2012 (14,2%), considerando apenas o primeiro semestre de cada ano.

No segmento de duas rodas, as motocicletas representam 42,5% das vendas no primeiro semestre de 2012. Dentro do setor de veículos, o segmento mantém a maior participação no sistema de consórcios. Houve alta nos caminhões, que somaram 21,2% em 2012.

Abaixo, podemos verificar três gráficos que mostram o crescimento das vendas de consórcios por segmento e por região Brasileira.

Através do Consórcio Breitkopf é possível adquirir cotas para a compra de imóveis, veículos ou motocicletas. Para saber mais, basta entrar em contato pelo telefone (47) 3231-2000 ou acessar o nosso site www.breitkopf.com.br.

Consórcio ganha preferência de consumidores

terça-feira, 8 de maio de 2012

Consumidor

Com o encarecimento dos financiamentos por conta de elevação da taxa básica de juro, redução de prazos e maior rigidez na liberação do crédito, o consórcio ganha a preferência de consumidores. Atento a esse movimento, o setor está de olho nas classes C e D para alavancar os negócios.

O balanço semestral divulgado pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac) mostra a franca expansão no país e isso pode ser percebido nos números registrados no primeiro semestre. Foram comercializadas 1,29 milhão de novas cotas, 27,7% superior a igual período de 2010.

O “boom” do segmento é atribuído à ascensão de consumidores das classes C e D que têm optado pela modalidade para adquirir bens. “As novas adesões também são impulsionadas pelo maior conhecimento do brasileiro sobre o mecanismo, inclusive pelo grande número de consorciados contemplados que divulgam e confirmam vantagens de adquirir bens ou serviços por meio de consórcio”, analisa o presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi. Outro fator de atração é o custo mais baixo. “É uma modalidade que tem tudo para multiplicar seus números”, diz Rossi.

Fonte: Correio do Povo

Consórcio completa 50 anos de mercado no Brasil

terça-feira, 8 de maio de 2012

Mercado

Cada vez mais brasileiros tomaram gosto pela prática do consórcio, que une pessoas com um mesmo objetivo: comprar um determinado produto. A principal vantagem é que não há cobrança de taxas de juros. O consórcio completa em 2012 uma trajetória de 50 anos no Brasil.

Hoje, há vários tipos de consórcio. Mas o que reúne mais gente continua sendo o de veículos. São pouco mais de 4 milhões dentro do universo de quase 5 milhões de participantes de consórcios em todo o país.

O consórcio é uma compra coletiva. Todo mês alguém vai conseguir comprar o bem. Cada pessoa vai fazendo o pagamento mensal, sem pagar juros, apenas a taxa de administração. No consórcio é possível retirar a carta de crédito por sorteio ou por lance.

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac), a participação dos consórcios nas vendas de veículos leves (automóveis, utilitários e camionetas) cresceu em todas as regiões do Brasil entre 2009 e 2011. Em média, o crescimento foi de 51,3% no período.

Para o presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, a segurança do emprego fez o consumidor se sentir mais confiante em assumir compromissos de longo prazo. E o crescimento do setor de consórcios mostra que o brasileiro está mais atento. “Hoje o brasileiro é um consumidor mais responsável e enxerga o consórcio como uma poupança e formador de patrimônio.”

Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac)