Posts com a Tag ‘carta de crédito’

Breitkopf apresenta produto diferenciado em consórcio para caminhões

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

 

 

A Volkswagen disponibiliza diversos modelos de caminhões

A Volkswagen disponibiliza diversos modelos de caminhões

 

Com a menor taxa de administração no mercado catarinense e mais flexibilização para aprovação do crédito, o consórcio de caminhões da Breitkopf, lançado no ano passado, está sendo considerado um sucesso. O gerente comercial da Breitkopf, Adelson Candeo, diz que o produto é resultado de muitas pesquisas. “Avaliamos o que havia de melhor em cada um dos planos já existentes e criamos um produto diferenciado, que atende as necessidades dos nossos clientes”, enfatiza.

Entre os diferenciais está também que o grupo é exclusivo para Santa Catarina. Em um grupo menor, há mais chances de contemplação mais rápida. Além de contar com diversos modelos de caminhões da Volkswagen e a credibilidade da Breitkopf, com mais de 60 anos de mercado. O produto deu tão certo que, nos meses de novembro e dezembro do ano passado, a empresa registrou os maiores faturamentos em consórcios dos últimos anos.

Segmento de Consórcios conseguiu se reinventar em um 2020 desafiador

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

 

Consórcio é sempre um bom investimento

Consórcio é sempre um bom investimento

Planejamento tem tudo a ver com o setor de consórcios e é fundamental em qualquer negócio. Porém, nenhuma atividade econômica está imune a situações inesperadas, como a pandemia da Covid-19 em 2020. Assim como diversas atividades econômicas, o consórcio também foi impactado. Porém, mesmo assim, foi um dos segmentos que apresentou crescimento em 2020.

Nos meses de março e abril, primeiros momentos da crise, houve queda nas vendas. Porém, rapidamente o segmento se reinventou e se adaptou ao novo momento, o que garantiu um 2020 com crescimento de 4% em vendas de novas cotas acumuladas, batendo recorde dos últimos 10 anos.

Uma das medidas para ajudar os consorciados, foi o pleito da Associação Brasileira de Administração de Consórcios (ABAC) junto ao Banco Central para que os consorciados contemplados e com todas as parcelas quitadas pudessem, a critério da administradora, retirar o crédito em dinheiro, sem necessidade de esperar o prazo de 180 dias a partir da data de contemplação, mantendo assim a liquidez da economia. Além disso, as equipes se mobilizaram rapidamente para atender seus clientes na modalidade de teletrabalho e as administradoras tomaram medidas para mostrar que o consórcio continuava sendo um bom investimento. Com tudo isso, a expectativa para 2021 é de crescimento no segmento.

Consórcio para casa própria

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

 

Com o consórcio fica mais fácil adquirir a casa própria

Com o consórcio fica mais fácil adquirir a casa própria

 

Para muitas pessoas, comprar a casa própria tem deixado de ser apenas um sonho graças ao consórcio. Essa é a opção de aquisição mais certeira para quem não tem o dinheiro para entrada em um financiamento e não quer pagar juros absurdos.

Confira algumas vantagens do consórcio para adquirir o seu lar:

  • Sem cobrança de juros, apenas taxa de administração;
  • Sem valor de entrada, nem de aportes quando é contemplado;
  • Mensalidades que cabem no bolso. Com um planejamento a longo prazo, fica mais fácil pagar pelo sonho da casa própria;
  • Sem surpresas. Ao contratar um consórcio, você sabe exatamente o quanto pagará por suas parcelas, sem juros embutidos;
  • Com a carta de crédito, é possível comprar um imóvel novo ou usado e residencial ou comercial;
  • A carta de crédito pode ser no valor total do bem ou parte do valor;
  • A análise do cliente costuma ser mais rápida e flexível que em outros modelos de compra, facilitando para profissionais autônomos que não tem renda fixa;
  • O FGTS pode ser utilizado para dar lance, amortização ou quitação das parcelas;
  • Com a rentabilidade do aluguel, é possível pagar as parcelas e continuar comprando novas cartas de crédito.

Teve sua carta de crédito contemplada? Veja como funciona a contemplação

segunda-feira, 2 de março de 2020

 

Nessa ocasião, o consorciado recebe a carta de crédito e pode, finalmente, adquirir seu imóvel ou veículo

Nessa ocasião, o consorciado recebe a carta de crédito e pode, finalmente, adquirir seu imóvel ou veículo

O momento “mágico” de um consórcio é quando o consorciado é sorteado ou consegue dar um lance maior. Nessa ocasião, ele recebe a carta de crédito e pode, finalmente, adquirir seu imóvel ou veículo.

Com a carta de crédito contemplada o consorciado compra à vista o bem que almeja, podendo negociar algum desconto com o vendedor. Quer saber mais sobre como funciona a contemplação?

Conheça as formas de contemplação

Em um consórcio, existem duas formas de contemplação. A primeira corresponde aos sorteios, que são realizados mensalmente durante a assembleia ordinária. Todos os consorciados concorrem em iguais condições desde que estejam com suas parcelas pontualmente pagas.

A segunda forma de contemplação é o lance. Nesse caso, o consorciado precisa antecipar as parcelas, portanto não é obrigatória sua participação nos lances, que também acontecem mensalmente durante as assembleias ordinárias. O consorciado só participa se puder e quiser.

Os lances podem ser fixos ou livres. No fixos, um percentual é estipulado para ser possível concorrer. Por exemplo, 30% da carta de crédito. Todos os consorciados que puderem (e quiserem) ofertar esse percentual concorrem à carta de crédito (geralmente, é feito um sorteio envolvendo somente essas pessoas).

O lance livre é livre, ou seja, cada pessoa oferta o que quiser a partir de um valor mínimo definido pela administradora do consórcio.

Há também a possibilidade de dar lances embutidos. Um percentual da própria carta de crédito é ofertado como lance — uma oportunidade para quem não tem muito dinheiro disponível.

Saiba como usar a carta de crédito contemplada

Sendo sorteado ou dando o maior lance, o consorciado recebe a carta de crédito contemplada. Ele pode usá-la para comprar o bem que quiser, desde que esteja enquadrado na mesma categoria do bem ofertado.

Assim, se ele está participando de um consórcio de imóveis poderá comprar qualquer tipo de imóvel, novo ou usado: casa, apartamento, chácara, estabelecimento comercial, terreno — poderá mesmo fazer uma reforma ou construir seu imóvel.

Se estiver participando de um consórcio de veículos, poderá comprar qualquer veículo: automóvel, moto, utilitário, caminhão. Devido às diferenças de preços, as administradoras costumam oferecer consórcio de veículos em subcategorias, como de carros, veículos pesados e assim por diante.

Entenda como funciona o pagamento

O consorciado poderá comprar um bem mais caro ou até mais barato. No primeiro caso, deverá completar o que falta. Se for um imóvel residencial, poderá usar o FGTS, se quiser. Se for mais barato, deverá usar o saldo para ajudar a quitar as parcelas restantes do consórcio.

É permitido também usar 10% do valor da carta para cobrir despesas com o bem, como a escritura e o registro do imóvel, pagamento do IPTU, do seguro, licenciamento e emplacamento do carro.

Fique ciente de que o consorciado não recebe dinheiro em espécie. Quem paga o vendedor é a própria administradora, geralmente por meio de depósito/transferência em conta corrente.

Mesmo depois de ter recebido a carta de crédito contemplada, é necessário continuar pagando as parcelas do consórcio até o final. Caso não o faça, a administradora pode recorrer à Justiça para tomar o bem que já foi comprado; se o consorciado ainda não tiver usado a carta, o dinheiro ficará bloqueado.

Posso mudar o valor da minha carta de crédito?

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

 

Pauta-2---consórcios

Saiba quais os recursos para ajustar a carta de crédito aos seis objetivos

 

Você fez um consórcio para receber determinado crédito, mas mudou os planos e agora precisa de um valor diferente. Seja ele maior ou menor, saiba quais são os recursos para ajustar a carta de crédito ao seu novo objetivo.

 

Ao aderir ao Sistema de Consórcios, você precisa escolher um grupo com as condições que melhor atendem às suas necessidades, como valor da carta de crédito e seu critério de atualização. Se deseja adquirir um veículo de R$ 40 mil, por exemplo, você precisa aderir a um grupo que disponibilize essa quantia quando da contemplação por sorteio ou lance (sem considerar possíveis atualizações do crédito). Caso seu desejado mude com o passar do tempo, você poderá adaptar o consórcio à sua nova meta.

 

Para optar por um crédito maior ou menor que o valor contratado, você deverá entrar em contato com a administradora e confirmar a viabilidade de uma alteração contratual. A empresa analisará se o grupo do qual você participa comporta o novo valor desejado, seja ele de maior ou menor valor.

 

Ao autorizar a mudança de valor do crédito, a administradora recalcula o saldo devedor, de acordo com o novo valor de crédito, o que refletirá automaticamente nas prestações. No caso de mudança para um crédito maior, a empresa avaliará sua capacidade de pagamento das novas parcelas.

 

Após a contemplação 

Não é possível fazer alteração contratual para mudança da carta de crédito após a contemplação. Porém, caso deseje adquirir um bem ou serviço de menor valor que o contratado, você pode utilizar a diferença da sua carta de crédito de três formas, a seu critério, conforme estabelece a Circular 3.432 do Banco Central do Brasil:

 

  1. Para pagamento de obrigações financeiras vinculadas ao bem ou serviço, como transferência de propriedade, tributos, registros cartoriais, instituições de registro e seguros, desde que respeitado o limite total de 10% do valor do crédito contratado;
  2. Para quitação das prestações vincendas na forma estabelecida em contrato;
  3. Ou receber a diferença em espécie quando suas obrigações financeiras para com o grupo estiverem quitadas.

 

Já, se desejar um bem de maior valor após a contemplação, você deverá complementar sua carta de crédito com recursos próprios. No caso de consórcio para compra de imóveis residenciais, você ainda pode utilizar o saldo de sua conta no FGTS.

 

Seu objetivo pode mudar, mas com planejamento é sempre possível alcançá-lo. O importante é ter disciplina e tomar as atitudes certas para transformar sonhos em projetos.

 

Fonte: Breitkopf Consórcios

Como substituir financiamento por consórcio

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Consórcio-ou-financiamento-qual-vale-mais-a-pena

Você sabia que é possível substituir o financiamento por consórcio? Através da carta de crédito, há a diminuição do pagamento dos juros sem a necessidade de pagar imediatamente o valor integral da dívida.

A quitação do financiamento com consórcio é regulamentada pela Lei dos Consórcios (Lei nº 11.1795/2008). Essa lei prevê que aquele que possui carta de crédito contemplada em seu nome pode utilizá-la para a quitação de contrato de financiamento, que também deve estar em seu nome.

Os requisitos para que essa operação seja possível são:

  • Os contratos de financiamento e o grupo de consórcio devem ser posteriores ao ano de 2009 (ano de entrada em vigor da lei);
  • Os dois contratos devem ser relacionados ao mesmo segmento. Um contrato de financiamento imobiliário pode ser quitado com uma carta de crédito imobiliário devidamente contemplada;
  • A contemplação pode ter ocorrido tanto por sorteio quanto por meio de lance;
  • A administradora do consórcio e a instituição financeira precisam concordar com a operação;
  • A possibilidade de uso da carta de crédito para quitar o financiamento deve estar prevista em contrato;
  • O bem financiado será quitado, deixando de assegurar o financiamento, passando a garantir o contrato de consórcio até sua quitação;
  • A carta de crédito contemplada deve possuir valor igual ou superior ao saldo devido à instituição financeira para fins de quitação do financiamento;
  • Uma carta de crédito contemplada no valor de R$ 100.000,00 pode ser utilizada para a quitação de financiamento cujo saldo seja R$ 100.000,00 ou menos. Caso o saldo para quitação do financiamento seja maior que a carta de crédito, a operação não pode ser realizada.

Faça o seu consórcio agora mesmo!

Fonte: Jornal do Consórcio

Breitkopf Consórcios responde

quinta-feira, 22 de junho de 2017

 

É possível adquirir um bem de menor valor do que o crédito da cota?

É possível adquirir um bem de menor valor do que o crédito da cota?

 

É possível adquirir um bem de menor valor do que o crédito da cota? O valor da carta de crédito pode ser usado da maneira que o consorciado desejar, desde que respeite o segmento do bem objeto do plano, inclusive para comprar um veículo de menor valor do que o crédito da cota.

 

Caso escolha essa opção, o valor restante pode ser usado de diversas maneiras:

  • Para o pagamento de despesas dos procedimentos após a contemplação e aquisição do bem, como: transferências (no caso de seminovos com até cinco anos de fabricação), tributos, registros de cartório e instituições de registro e seguro. O valor usado para essa finalidade pode ser de até 10% do valor total do crédito recebido;
  • Para comprar outro bem, também sujeito à alienação fiduciária. É possível realizar a quitação das parcelas restantes do Consórcio (na ordem inversa, partindo da última), da maneira que estiver descrita no Regulamento.
  • Há ainda mais uma alternativa: o recebimento, em dinheiro vivo, da diferença entre o bem adquirido e o valor da carta de crédito, no encerramento do grupo em questão. Nesse caso, a condição para que isso aconteça é que as obrigações financeiras que o consorciado possui com o seu grupo e com a Administradora estejam quitadas e sem pendências.
  • E se o bem tiver um valor maior? O consorciado que optar pelo cenário inverso, escolhendo um bem com um valor maior que o da carta de crédito, ficará responsável por pagar a diferença de preço, negociando a melhor forma de pagamento diretamente com o fornecedor do veículo.

Quitação de financiamento

quinta-feira, 22 de junho de 2017

 

O uso da carta de crédito de consórcio com essa finalidade colabora com orçamento do participante, uma vez que no consórcio as parcelas são bem menores e acessíveis

O uso da carta de crédito de consórcio com essa finalidade colabora com orçamento do participante, uma vez que no consórcio as parcelas são bem menores e acessíveis

 

O valor do crédito do consórcio poderá ser utilizado durante a quitação de um financiamento em nome do próprio consorciado, conforme a Lei de nº 11.795/08. É possível fazer uso desse valor caso seja suficiente para a quitação total do financiamento e somente após a contemplação, que pode ocorrer por meio dos sorteios mensais ou oferta de lance.  O uso da carta de crédito de consórcio com essa finalidade colabora com orçamento do participante, uma vez que, no consórcio, as parcelas são bem menores e acessíveis, bem diferente de outras modalidades de compra que cobram taxas abusivas e contam com uma alta incidência de juros.

 

Fonte: Breitkopf Consórcios

 

Cliente tem a sorte de pagar duas parcelas do consórcio e já ser contemplado

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Quando o vendedor Ewerton Henrique de Oliveira, de Itajaí, resolveu comprar um consórcio de imóvel, tinha esperanças de que fosse contemplado logo, mas não imaginava que seria tão rápido. Ele foi contemplado na segunda prestação. “Foi à primeira vez que obtive um consórcio, influenciado pelo meu pai que sempre compra, e já adquiri pensando em comprar um terreno que era herança da família da minha noiva. Agora já está comprado, só faltam recursos para começar a construir uma casa”, declara.

 

Ele ficou tão feliz com a sorte que teve, que já decidiu comprar outro consórcio assim que terminar de pagar este. “É a melhor modalidade, visto que não há juros como nos financiamentos”, diz. Foram pagas duas prestações que somaram R$ 1.420,00 por uma carta de crédito de R$ 99.619,00.

Para quem não tem pressa, o consórcio é a melhor opção

quinta-feira, 13 de junho de 2013

A ausência de juros nos consórcios imobiliários – mesmo que haja cobrança de taxa de administração, fundo de reserva e seguro – é o maior atrativo que é vendido pelas administradoras.

No consórcio, os próprios participantes se financiam. São reunidos grupos de interessados que pagam mensalidades acrescidas de taxas de administração, seguro e para futuro de reserva (precaução contra calotes).

A cada mês, um ou mais cotistas são sorteados para receber uma carta de crédito com o valor total do imóvel e assim, continuar pagando as parcelas para financiar as compras dos demais. É possível tentar antecipar a contemplação através de um lance (quitação de parte do valor do imóvel). O lance mais alto é o que leva a carta de crédito.

O consórcio é uma ótima opção para aqueles que têm tempo para esperar pela contemplação, pois ela pode levar bastante tempo.