Posts com a Tag ‘compra’

Golpes envolvendo consórcios

sexta-feira, 19 de julho de 2019

 

Vendedores anunciam um consórcio, já contemplado, disponível para aquisição

Vendedores anunciam um consórcio, já contemplado, disponível para aquisição

 

Você já ouviu falar em golpes envolvendo a modalidade consórcio? Não? Então fique atento. Neste golpe, os vendedores anunciam um consórcio, já contemplado, disponível para aquisição. Basta o comprador pagar uma taxa de transferência de titularidade e outras taxas administrativas. Todo o esquema é comprovado para a vítima a partir de documentos falsos. Assim que o comprador fizer o pagamento da suposta taxa de transferência, os golpistas desaparecem. Na melhor das hipóteses, a vítima acaba realmente entrando em um consórcio, mas terá de esperar o sorteio, como todos os outros participantes.

Fonte: abac.org.br

Como planejar a compra do carro do seu filho

segunda-feira, 25 de março de 2019

 

O consórcio aparece como uma boa saída na obtenção de um bem

O consórcio aparece como uma boa saída na obtenção de um bem

 

Você já parou para pensar que, em breve, seus filhos estarão crescidos e precisando de um carro próprio? E que seria muito interessante se você pudesse ajudá-los nessa conquista? É nessas horas que o consórcio aparece como a melhor opção. De forma programada, sem juros e com parcelas que cabem no seu bolso. Além disso, você pode optar por diferentes prazos e valores.

 

O planejamento

Faça os cálculos. Por exemplo, se seu filho tem atualmente 15 anos, você pode optar por um consórcio de menos. Caso não seja contemplado até o final do plano, nos sorteios e assembleias mensais, ao final dos meses você receberá sua carta de crédito com o valor integral da cota escolhida e poderá fazer a compra do veículo à vista, com maior poder de negociação.

 

Se você puder se programar com mais antecedência, existem planos de maior duração, com parcelas mais acessíveis. Pense nisso. O consórcio pode ser uma ótima e econômica saída para você ajudar seus filhos na aquisição do primeiro veículo.

Benefícios do consórcio

  • Sem entrada e sem taxa de juros
  • Sem IOF e sem TAC, que geralmente é cobrado em financiamentos
  • Várias opções de crédito e parcelas que cabem no seu orçamento
  • Administradora autorizada e auditada pelo Banco Central
  • Compra programada. Você sabe quanto vai pagar por mês e qual o prazo máximo para receber sua carta de crédito, caso não seja sorteado ou contemplado nas assembleias mensais
  • Maior poder de negociação na hora da compra do bem, pois o consorciado compra à vista.

 

Fonte: jornaldoconsorcio.com.br

A contribuição do consórcio para compra planejada e aquisição de veículos seminovos

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Segundo um levantamento feito pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), com base em dados da Central de Custódia e Liquidação de Títulos Privados (CETIP) houve um aumento na quantidade de veículos seminovos adquiridos por meio de consórcio nos últimos cinco anos, bem como a participação dessa modalidade nos créditos concedidos.

Diante da burocracia e da dificuldade na concessão de crédito, o consórcio pode se tornar uma alternativa segura, econômica e repleta de vantagens para a compra de carros novos ou seminovos. Nessa modalidade de compra não há juros e os planos são maiores. Quanto às parcelas, estão entre as mais acessíveis do mercado.

Para adquirir uma cota de consórcio, basta fazer parte de um grupo e concorrer aos sorteios mensais. Não há empréstimo de crédito, mas um apoio para poupar e gerenciar o próprio dinheiro, considerado ainda, como um sistema de autofinanciamento, indicado para quem não tem pressa e pode aguardar com tranquilidade pela contemplação.

A quantidade de veículos seminovos adquiridos por meio de consórcio aumentou nos últimos cinco anos

O consórcio é atraente para quem tem disciplina e contempla os participantes que estão em dia com os pagamentos mensais. Entre as principais facilidades estão o parcelamento integral do bem, possibilidade de concorrer aos sorteios mensais, ofertar lance nos casos de antecipação do crédito e ainda, flexibilidade para escolher a moto ou automóvel mais desejado.

Um levantamento feito pela ABAC aponta que a média mensal de vendas de veículos usados por meio de crédito de consórcio passou de 10,4 mil unidades em 2011 para 22,3 mil em 2016 (considerando até setembro), o que representa uma evolução de 114,4%. Além disso, a participação do consórcio no total de aquisições por meio de créditos concedidos (financiamento ou consórcio) passou de 3,68% em setembro de 2011 para 10,69%.

De acordo com dados da ABAC, até agosto deste ano, o número de participantes ativos no sistema de consórcios de veículos leves (que inclui automóveis, utilitários e camionetes) era de 3,25 milhões de pessoas. Os negócios relacionados a veículos leves totalizaram R$ 24,73 bilhões. O Sistema de Consórcios como um todo conta atualmente com cerca de 7 milhões de participantes ativos.

 

Fonte: Jornal Web Digital

Fuja dos juros

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Fuja dos juros

Fim de ano é tempo de realizar sonhos. E um dos que não saem da cabeça dos brasileiros é a compra da casa própria. Se você faz parte do time que tem pavor de juros e gosta de saber exatamente quanto vai pagar por um bem, o consórcio é a melhor opção. Com ele, é possível não apenas comprar, mas reformar, ampliar e construir um imóvel. Sem falar na possibilidade de adquirir um terreno para erguer um lar sob medida para sua família.

Em linhas gerais, o consórcio é um sistema de compra parcelada e programada de um bem. O valor que seria pago à vista é dividido por um prazo determinado. Como várias pessoas pagam a parcela ao mesmo tempo, o dinheiro arrecadado pelo grupo é transformado mensalmente em uma ou mais cartas de crédito, entregues aos participantes por sorteio ou lance. O pagamento das parcelas só termina quando todos os consorciados recebem o crédito para comprar seu bem.

“A principal vantagem do consórcio é a total ausência de juros sobre as parcelas e sobre o saldo devedor”, explica Luiz Fernando Savian, presidente da regional São Paulo da Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac). “O produto é ótimo principalmente para que não tem necessidade de adquirir um bem imediatamente ou não pode fazer isso à vista”. Enquadram-se nesse perfil pessoas que estão de olho em um segundo imóvel, pensam em ajudar os filhos a ter seu próprio teto, querem casar ou simplesmente gostam de investir no mercado imobiliário.

Até agosto, 529,5 mil brasileiros participam ativamente de algum consórcio imobiliário. Apesar de o produto ser acessível a todos os públicos, a maioria dos consorciados  pertencem as classes A e B. Um dado curioso: as mulheres já respondem por 40% da carteira e há um aumento expressivo do número de jovens entre 20 e 29 anos que decidem comprar a casa própria com a ajuda do produto. Segundo a Abac, o número praticamente duplicou, saltando de 8% para 15% nos últimos três anos. “É um sinal de que nossa juventude está preocupada com seu patrimônio”, analisa Savian. Hoje, o mercado de consórcios responde por cerca de 25% dos imóveis financiados no Brasil.

Fonte: Diário do Grande ABC

IDEC recomenda consórcio como alternativa de compra

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Um estudo do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) mostra que o consórcio é uma das melhores alternativas para quem quer conquistar um carro novo, uma casa ou outro bem durável.

A simulação feita pela entidade comparou as três modalidades de crédito mais difundidas no Brasil: financiamento (a taxas de juros de 1,9% ao mês), poupança (rendimento de 0,6% ao mês) e consórcio.

Enquanto o financiamento traz como vantagem a liberação imediata do bem (porém, a custa de um alto índice de endividamento), na poupança o consumidor terá seu dinheiro remunerado mês a mês (mas em contrapartida precisará de muita disciplina e paciência para alcançar o valor necessário à sua aquisição).

No consórcio não se paga juros. Apenas correção monetária e taxas de administração, o que representa, em média, 15% sobre o valor do bem, diluídos ao longo do parcelamento. Além disso, o cliente escolhe como parcelar e se tiver sorte poderá ser contemplado ainda nos primeiros meses, podendo adquirir seu objeto de desejo e continuar pagando em suaves parcelas, sem juros.