Posts com a Tag ‘economia’

Dúvidas na aquisição de um consórcio?

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

 

Para tentar te ajudar, a Breitkopf Consórcios listou sete benefícios para quem opta por esse tipo de negócio

Para tentar te ajudar, a Breitkopf Consórcios listou sete benefícios para quem opta por esse tipo de negócio

 

Você já se pegou imaginando como faria para comprar um carro, um imóvel ou mesmo quitar aquela dívida que ficou mais alta do que havia planejado? Com certeza você já pensou em fazer um consórcio, certo? Mas é nessa hora que surgem as mais diversas dúvidas, se vale mesmo a pena, certo? Para tentar te ajudar, a Breitkopf Consórcios listou sete benefícios para quem opta por esse tipo de negócio.

Confira:

1 – O consórcio possui flexibilidade de planos que atendem à necessidade do cliente de acordo com sua renda. Você pode escolher prazos e formas de pagamento que se adequem ao que precisa.

2 – Apesar de parcelar o pagamento do bem (imóvel, carro) ele é feito à vista. Isso porque, ao ser contemplado, você recebe o valor integral e ainda poderá conseguir desconto na negociação do produto.

3 – Versatilidade Ao adquirir uma carta de crédito, o beneficiado não precisa optar por uma modalidade inicialmente, permitindo que, ao ser contemplado, use o crédito da melhor forma.

4 – Não é necessário dar entrada. Em nenhuma delas é necessário o pagamento de entrada.

5 – Não existe cobrança de juros. Há uma taxa de administração que não se compara aos juros do mercado de financiamento.

6 – Há duas maneiras de ser contemplado. A primeira é a sorte, todo mês um cliente é premiado com o valor integral por sorteio. A outra forma é ofertar um lance, portanto, se este for o seu caso, invista o dinheirinho que tem guardado, receba sua carta de crédito e acelere a sua compra.

Fonte: abac.org.br

Veja como utilizar o saque do FGTS no consórcio

terça-feira, 20 de agosto de 2019

 

Em virtude do valor liberado pelo Governo Federal para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados

Em virtude do valor liberado pelo Governo Federal para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados

 

A previsão do Governo Federal é que o saque do FGTS e do PIS/PASEP injete R$ 42 bilhões na economia até o fim de 2020. Em virtude do valor liberado para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados que possuem cotas nos segmento de bens móveis duráveis, em virtude dos tíquetes médios serem menores.

Preparamos quatro dicas para ajudar os consorciados a utilizarem esse recurso no consórcio.

Oferte lances

Ainda está aguardando contemplação? Você pode utilizar o valor sacado para oferecer o valor integral ou até complementar sua reserva financeira para ofertar um lance maior. Caso seu lance seja vencedor, o valor ofertado será abatido do saldo devedor, dependendo das regras estabelecidas em contrato.

Antecipe prestações

Com o valor sacado você pode amortizar seu saldo devedor, quitando as prestações vincendas a contar da última

Regularize sua situação

Caso o consorciado esteja em situação de inadimplência, a sugestão é aproveitar o valor sacado para fazer a regularização. Quitando as prestações em atraso, você volta a participar dos sorteios e garante sua contemplação, caso sua cota seja sorteada

Fonte: blog.abac.org.br

Como economizar comprando um imóvel por meio da modalidade consórcio?

sexta-feira, 26 de abril de 2019

 

O passo precisa ser bem planejado para evitar futuras dores de cabeça

O passo precisa ser bem planejado para evitar futuras dores de cabeça

 

Para comprar um imóvel, o ideal é que exista organização e planejamento por parte dos interessados, pois a conquista precisa ser muito bem pensada financeiramente a fim de evitar o endividamento e outras dores de cabeça que surgem ao comprar um imóvel sem antes ter preparado o orçamento familiar.

 

A ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios) realizou uma pesquisa que mostra que quem investe em consórcio de imóvel consegue economizar cerca de 4 a 5 vezes mais do que se investisse o dinheiro em uma poupança.

 

No Brasil, o consórcio de imóveis teve início no ano de 1991, e a partir daí, tem tornado possível a realização dos sonhos de muitos brasileiros: a compra da casa própria, de uma maneira econômica e segura.

 

Por se tratar de um investimento planejado a médio ou longo prazo, o consorciado paga as mensalidades sem sentir impacto no orçamento. Além desses motivos, existem outros fatores que aumentam a economia de dinheiro na compra de um imóvel através do consórcio.

 

  • No consórcio de imóvel não há cobrança de juros;

O primeiro passo é buscar a assessoria de uma administradora de consórcios séria, idônea e especializada na venda de consórcios e cartas de crédito contempladas de imóveis, devidamente autorizada pelo Banco Central. O próximo passo é escolher o melhor plano, com parcelas que se encaixem no orçamento e após isso começar a investir no sonho de ter um imóvel próprio.

  • O consórcio de imóvel é uma compra programada

Mais que nunca tem sido muito difícil sobrar algum dinheiro no final do mês para investir na poupança. Por isso o consórcio tem se mostrado uma forma inteligente de poupar através de baixas mensalidades programadas, cujo valor fica definido no ato da assinatura do contrato do consórcio. Dessa forma o consorciado já sabe o quanto terá que investir a cada mês.

  • Consórcio de imóvel é o investimento mais seguro existente no mercado

O consorciado pode investir sem receio de sofrer perdas e o dinheiro não desvaloriza, pois a carta de crédito acompanha o reajuste do bem. Assim, o poder de compra da cota ainda não contemplada é mantido, sem prejuízo. O consórcio é um sistema de investimento regulamentado pelo Banco Central com regras bastante claras, o que traz transparência e segurança para todas as operações.

  • O consórcio de imóvel não cobra pagamento de entrada

No consórcio de imóvel não é cobrado nenhum valor como entrada para a compra do imóvel. Se o interessado tiver poupado algum dinheiro, pode utilizá-lo para ofertar lances nas assembleias mensais ou então quitar algumas mensalidades antecipadamente. Lembrando que, no caso da compra de uma cota já contemplada de consórcio de imóvel, é necessário pagar um valor de entrada e assumir o saldo de parcelas do crédito que pretende adquirir.

  • Com a contemplação da cota o consorciado pode comprar o bem à vista

Quando o consorciado compra uma cota de consórcio de imóvel e é contemplado por lance ou sorteio, recebe o crédito no ato, compra à vista e além de já ter o bem em mãos, pode negociar bons descontos com o vendedor e economizar mais ainda. Ainda é possível utilizar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para oferecer lances ou, se for necessário, complementar o valor da carta de crédito contemplada na hora da compra do imóvel ou quitar as parcelas vincendas. Há a possibilidade de utilizar a carta de crédito contemplada para a quitação total de um financiamento imobiliário já existente, podendo economizar assim um bom dinheiro.

  • O consorciado contemplado pode escolher entre adquirir o bem imediatamente ou esperar o término do grupo, pagando as parcelas do consórcio com calma até encontrar o bem que deseja comprar. Também pode optar por vender a cota contemplada e usar o dinheiro para gerar capital de giro para investir novamente em outro consórcio, já que ele receberá o valor total da carta de crédito.

 

  • O consórcio possibilita diversificar investimentos

Quem tem o hábito de investir sabe como é importante diversificar os investimentos para garantir boa rentabilidade. Pensando nisso, o consórcio de imóvel permite conquistar sonhos que antes pareciam distantes, como a compra da casa própria, investir em imóveis na planta, comprar terrenos para aumentar o patrimônio, construir casas e apartamentos para venda, planejar uma aposentadoria melhor e mais segura, enfim, além da economia, muitas são as opções de investimento disponibilizadas pelo consórcio de imóvel.

Fonte: terra.com.br

Em 2018, ABAC registrou o melhor índice da história na adesão ao sistema de consócios

sexta-feira, 26 de abril de 2019

 

Pauta-11

 

O ano de 2018 registrou o melhor índice da história em relação à adesão ao sistema de consórcios. Segundo a ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio) foi contabilizada a entrada de 2,6 milhões de novos consorciados, 9,2% a mais do que em 2017.

O setor de veículos leves, principalmente motocicletas, foi um dos que mais cresceu, com alta de 18,9%. Já, o segmento de veículos pesados apresentou alta de 24,5% na venda de cotas. Apesar da queda de 4% no tíquete médio anual, que girou em torno de R$ 40,86 mil, o faturamento do sistema de consórcios foi de R$ 106,08 bilhões, valor 4,6% maior do que o alcançado em 2017 e o melhor desempenho já registrado no país.

Com crescimento constante de janeiro a dezembro, o consórcio fechou o ano de 2018 com 7,13 milhões de consorciados ativos, 3,8% a mais que os 6,87 milhões de dezembro de 2017. Os créditos liberados aos contemplados registraram aumento de 1,3% em relação a 2017. Enquanto naquele ano o total atingido foi de R$ 39,9 bilhões, em 2018 foi de R$ 40,43 bilhões.

Os resultados confirmam a relevância do consórcio para a economia do país, que possibilita a compra de bens e serviços, movimentando a economia. No setor de motos, os créditos injetados no mercado interno pelas contemplações resultaram em uma a cada duas unidades vendidas.

Já, na indústria automobilística, os veículos leves, que incluem automóveis, camionetas e utilitários, resultaram em um a cada quatro automóveis comercializados. Com mais de R$ 106 bilhões em negócios, resultado de aproximadamente 2,6 milhões de adesões, o número de contemplações chegou a quase 1,2 milhão de consorciados, inserindo mais de R$ 40 bilhões no setor produtivo.

“Com todas as dificuldades enfrentadas no ano passado, o Sistema de Consórcios mostrou que continua sendo a alternativa mais simples e econômica para muitos consumidores”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente-executivo da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios). … A expectativa para 2019 é a de repetição do crescimento acontecido em 2018.”

O otimismo, presente em quase todos os setores da economia brasileira, tem contagiado os consumidores. Considerando também o cenário positivo do controle da inflação, divulgado pelo Banco Central, o crescente Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a redução no endividamento das famílias, incluindo-se a queda do número de pessoas com dívidas em atraso com um aumento da consciência em relação à administração das finanças pessoais e consumo, torna-se importante que o mercado ofereça facilidades para estimular a concretização de novas conquistas.

Fonte: abac.org.br

Oito passos para comprar sua casa própria

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

 

Pauta-1

 

Com o início do novo ano algumas pessoas começam a realizar um planejamento com os objetivos que pretendem alcançar neste período. A aquisição da casa própria é um sonho almejado por muitos, mas para quem vai iniciar este planejamento agora, o ideal é avaliar sua situação financeira e definir qual o valor poderá investir mensalmente.

A Breitkopf Consórcios preparou oito dicas legais para você se planejar e conquistar suas metas:

  1. Conversar com a família para definir o lugar, valor e condições financeiras;
  2. Levantar dados sobre o custo de vida da região onde está localizado o imóvel e gastos com deslocamento;
  3. Se o valor do aluguel que está pagando, for o mesmo valor da prestação de um
    financiamento, poderá ser uma opção financiar o imóvel;
  4. Poupar o que ganha é uma boa alternativa. Procure um especialista para fazer uma simulação de quanto custaria a prestação do imóvel e comece a guardar em um investimento conservador como a poupança.
  5. O financiamento de um imóvel é considerado dívida de valor, por isso deve ser
    a prioridade;
  6. Tenha sempre uma reserva estratégica, para que em uma eventualidade não deixe de honrar este importante compromisso;
  7. Caso não esteja conseguindo pagar a prestação da casa própria é preciso rever
    imediatamente os gastos, em especial as pequenas despesas.
  8. Não esqueça que um novo imóvel também demanda novos custos, como mobiliário novo, condomínio e taxas de transferência.

Fonte : http://abac.org.br/servicos/clipping/janeiro2018/15_01_18/diario_da_regiao.pdf

Por que o consórcio te ajuda a economizar?

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

 

pauta-1

O consórcio também é indicado para pessoas que possuem dificuldade em economizar, para compras de alto valor agregado como um carro, uma casa e uma moto. Por se tratar de um investimento a médio ou longo prazo, o consorciado paga as prestações sem sentir o impacto na sua vida financeira, uma vez que se planejou para isso. Mas existem outros fatores que, ajudam na economia do dinheiro. Quando faz um consórcio você não paga juros, só precisa contar com uma administradora séria, autorizada pelo Banco Central, escolher o melhor plano que se encaixa no seu orçamento e iniciar o seu investimento.

O consórcio também pode ser uma “poupança planejada”, porque você assume pequenas parcelas mensais, cujo valor foi decidido por você antes de fechar o contrato. Quando você investe na bolsa de valores ou em outras modalidades mais arriscadas, é preciso contar com a possível perda de dinheiro. No consórcio, não. Seu dinheiro não desvaloriza, pois a carta de crédito acompanha o reajuste do bem.

O poder de compra das cotas não contempladas é mantido, por isso, o consórcio é um investimento seguro e não há necessidade de reserva de dinheiro porque não requer valor de entrada. A dica é usar o seu dinheiro guardado para oferecer em lances futuros ou até pagar antecipadamente algumas parcelas.

Não é novidade que diversificar o investimento é importante para garantir melhor rentabilidade. No consórcio, você pode conquistar sonhos que pareciam distantes como construir imóveis para venda, investir em imóveis na planta ou até mesmo comprar terrenos.Segundo dados da Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (ABAC), quem entra em um consórcio economiza 4,5 vezes mais do que guardaria se abrisse uma poupança.

Quer investir em consórcios? Faça uma simulação no site da Breitkopf Consórcios  e escolha a melhor opção para você! Acesse http://consorcio.breitkopf.com.br/

Fonte: ABAC

Como economizar dinheiro no supermercado

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

 

como-economizar

Saiba que nestes estabelecimentos nada é por acaso na disposição dos produtos, ou seja, cada prateleira ou setor está no lugar certo para estimular a circulação das pessoas e o convencimento de compra por impulso. Quem nunca entrou no supermercado somente para comprar pão, mas no caminho até a padaria encheu a cestinha com vários itens que não precisava? Ou ainda, mesmo com uma lista de compras na mão acabou atraído a levar vários produtos além?

 

Se a intenção é manter o controle do orçamento doméstico, as idas ao supermercado precisam levar em conta estas dicas:

 

  1. Estabeleça um limite de gastos por semana, quinzena ou mês. Como estímulo, planeje o que fazer com o dinheiro economizado e presentei-se com uma viagem, roupas novas ou uma poupança para imprevistos.
  2. Faça sempre uma lista de compras estabelecendo o que é essencial e o que pode ser deixado para trás caso o limite de gastos fique ameaçado. O ideal é ter uma calculadora ou utilizar algum aplicativo em seu celular, para anotar o que já pegou e os valores.
  3. Procure se ater rigorosamente aos itens que estão na lista, resistindo aos encantos das promoções e do marketing das marcas e dos supermercados.
  4. Observe os preços e compare-os, tanto em relação a marcas concorrentes como aos verificados na última compra e até com os de estabelecimentos concorrentes. Se um produto subiu muito repentinamente procure substituir por outra marca ou outro produto. Isso acontece frequentemente com as frutas, legumes e verduras, que estão sujeitas às safras e condições climáticas.
  5. De nada adianta comprar barato e deixar que o produto se estrague no armário sem ser consumido. Evite o desperdício diminuindo a quantidade do que compra. Tenha por hábito fazer uma arrumação nos mantimentos a cada 15 dias para verificar o que tem em estoque e o que precisa ser consumido brevemente.
  6. Elaborar um cardápio semanal pode ser uma opção para programar o consumo do que já tem em casa e as compras que precisam ser feitas. Assim, você terá sempre alimentos frescos e uma alimentação saudável e diversificada.
  7. Em produtos com prazo de validade mais longa considere comprar embalagens econômicas, que são maiores e mais baratas. Para certificar-se de que compensa, compare o valor por peso, dose ou unidade.
  8. Finalmente, a dica de ouro é evitar entrar no supermercado com fome, pois a tendência é de comprar mais do que o necessário. Quanto às crianças, se optar por levá-las junto às compras aproveite para falar com elas sobre as limitações financeiras e o desperdício. É uma boa oportunidade para educá-las quanto ao consumo consciente e uma alimentação mais saudável.

Autonomia financeira

sexta-feira, 21 de julho de 2017

 

Aprenda a utilizar o dinheiro de forma consciente

Aprenda a utilizar o dinheiro de forma consciente

 

Segundo dados fornecidos pela Federação de Comércio de São Paulo, atualmente 63% das famílias moradoras das capitais brasileiras estão endividadas.  Este cenário destaca a necessidade de fornecer às crianças desde cedo, o conhecimento para utilizar o dinheiro de forma consciente. Mas como ensinar? O que devemos fazer para que nossos filhos se tornem pessoas com total autonomia sobre seus gastos?

Fazer as crianças participarem do processo
Leve seus filhos às feiras e supermercados. Faça-os entenderem o valor de cada item e quanto é importante economizar. Procure também incentivá-los a brincar com jogos de tabuleiro e outras brincadeiras que possam contribuir para educação financeira enquanto se divertem.

Use a mesada de forma correta
Muitos pais ficam com certo receio de fornecer uma mesada aos filhos. Mas essa é uma das melhores formas de fazê-los entenderem a importância do dinheiro. Procure estabelecer um valor fixo e em hipótese alguma forneça algum valor extra, caso eles acabem com o dinheiro antes do fim do mês.  Dessa forma, eles aprenderão a ter controle sobre seus gastos.

Incentive-os a poupar
Mostre às crianças todas as vantagens de saber poupar o seu dinheiro. Se seu filho vier ter aquela conversa para pedir um presente caro, mostre que com um planejamento da própria mesada ele vai conseguir comprar aquilo que deseja.

 

CONTRAMÃO DA ECONOMIA, CONSÓRCIOS FECHAM 2015 EM ALTA DE 13,9%

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

PAUTA 3

Com crescimento de mais de 40%, imóveis lideraram as adesões aos consórcios, enquanto serviços, veículos leves e pesados superaram os 10% no ano passado

 Ao fechar os dados relativos a 2015, o Sistema de Consórcios registrou crescimento de 13,9% em negócios realizados sobre 2014. Apesar das dificuldades econômicas, a modalidade genuinamente brasileira revelou-se importante para manutenção dos objetivos de consumidores, famílias e empresas.

Com R$ 89,61 bilhões totalizados em dezembro último, acima dos R$ 78,68 bilhões de um ano antes, os consórcios estiveram na contramão da economia durante os doze meses. “Ao demonstrar maturidade para enfrentar a crise motivada pela inflação crescente, alta taxa de juros, além da pouca confiança e aumento nos índices de desemprego”, explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, “parcela significativa dos consumidores, depois de rever e ajustar seus orçamentos mensais continuou assumindo compromissos financeiros mais coerentes com o momento, sempre levando em conta disponibilidade e responsabilidade de consumo”.

De janeiro a dezembro do ano passado, o acumulado das novas adesões atingiu 2,40 milhões, 2,1% mais que 2,35 milhões do mesmo período de 2014. Pesquisa realizada no final do ano passado pela Quorum Brasil, por solicitação da ABAC, mostrou que, uma das principais características que viabilizaram entradas de novos consorciados no Sistema foi o planejamento. Entre os entrevistados, 69% dos pesquisados confirmaram ter decidido seu futuro programando a adesão, depois de analisar e comparar as oportunidades.

Com 7,17 milhões de consorciados ativos contabilizados no fechamento do balanço anual, 1,4% mais que os 7,07 milhões de dezembro de 2014, o Sistema de Consórcios confirmou poder ser boa opção para os que, cientes da essência da educação financeira, desejem manter seu nível de qualidade de vida, adquirindo bens ou contratando serviços, sem endividamentos em compromissos de longo prazo.

O perfil do participante do Sistema de Consórcios, de acordo com aquele levantamento feito pela Quorum Brasil, apontou, entre 1.100 entrevistas feitas com consorciados, predominância da classe C com 44%, seguida pelas B e D com 26% e 23%, respectivamente. A classe A somou 7%, dentro da definição do IBGE (gráfico a seguir).

Fonte: Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC)

Os benefícios do consórcio para a economia do País

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Pauta-2

O Sistema de Consórcios tornou-se uma boa alternativa para o acesso ao mercado de consumo de imóveis, carros e outros produtos e serviços. Este mecanismo tem se sobressaído e atingido ótimos números, movimentando a economia e contribuindo para minimizar os atuais desafios econômicos do País. Na contramão do ritmo da economia brasileira, os sete primeiros meses deste ano  apontaram um crescimento de 17,6% no setor de veículos leves, comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja, foram comercializados 551,5 mil novas cotas de consórcio.  Já no segmento de imóveis, o salto foi ainda maior, com 50,3% de aumento sobre o mesmo período de 2014, com a venda de 135,9 mil novas cotas.

Confira as dicas da ABAC sobre os 6 benefícios do consórcio para a economia do Brasil:

1) O consórcio estimula vendas em vários setores econômicos

Por ser um mecanismo que facilita o acesso do consumidor ao mercado, o consórcio ajuda diversos setores da economia a se desenvolver. O raciocínio é o seguinte: quanto mais consorciados tiver o Sistema, mais pessoas com poder de compra tem o País, o que ajuda a estimular o crescimento da indústria, do comércio e de serviços.

2) Não causa inflação

Como o consórcio é uma compra planejada, a indústria também pode planejar a entrega de bens e, assim, ela pode fazer programação da sua produção para gerar a continuidade das vendas. Com essa programação de “entrega de bens futura” a indústria consegue otimizar custos junto aos seus fornecedores, sem gerar inflação.

3) Gera milhares de empregos

Direta ou indiretamente, o Sistema de Consórcios gera milhares de empregos e presta importante contribuição ao desenvolvimento dos setores industrial, comercial e de prestação de serviços do País.

4) Viabiliza a política inclusiva

No Sistema de Consórcios, existe grande diversidade de planos, o que possibilita a aquisição de bens e serviços de valores variados a consumidores de todas as classes sociais, propagando cada vez mais uma política inclusiva no Brasil, isto é, da qual toda a população pode ter acesso.

5) Não utiliza dinheiro público

Por se tratar de uma modalidade de autofinanciamento, ou seja, em que os próprios participantes constroem sua própria poupança e a do grupo, o Sistema de Consórcios dispensa a utilização de dinheiro público, já que os consumidores se financiam e se concedem crédito mutuamente.

6) Promove o consumo equilibrado

Como o planejamento da compra é a essência do mecanismo, o Sistema incentiva o consumo equilibrado e planejado, mesmo em meio a crises econômicas. Ou seja, com o consórcio, haverá sempre pessoas planejando e comprando bens ou contratando serviços, o que auxilia na estabilidade dos setores envolvidos. Vale destacar ainda que o consórcio estimula a compra consciente e planejada por parte dos consumidores, o que é bastante positivo para o bolso da população e a saúde da economia nacional.

Fonte:  Dicas da ABAC , publicado em 22/09/2015 as 9:01H