Posts com a Tag ‘FGTS’

Consórcio desponta na aquisição da casa própria

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

 

Além de não cobrar juros nas parcelas, a modalidade é flexível e permite ao cliente decidir o valor e a quantidade de parcelas que cabem no seu bolso

Além de não cobrar juros nas parcelas, a modalidade é flexível e permite ao cliente decidir o valor e a quantidade de parcelas que cabem no seu bolso.

Em um cenário em que cerca de 40% dos brasileiros (IBGE) não têm um imóvel, a modalidade de crédito tipicamente brasileira desponta como possibilidade para consumidores de diversos perfis: o consórcio. Além de não cobrar juros nas parcelas, o consórcio é uma modalidade flexível, que permite ao cliente decidir o valor e a quantidade de parcelas que cabem no seu bolso. Por se tratar de uma poupança programada, o consórcio de imóveis é recomendado para quem está se planejando em ter um bem de alto valor. Confira algumas vantagens:

 

  • O consórcio não cobra juros e, sim, uma taxa de administração. Essa taxa varia de 18 a 22% do valor total do crédito e é incluída nas parcelas desde a simulação;
  • Não cobra entrada. Dessa forma, é possível aderir a um plano de R$ 100 mil, por exemplo, pagando apenas a parcela inicial (similar às demais parcelas), que já será abatida do saldo devedor;
  • Aceita FGTS: o consórcio aceita o saldo do fundo de garantia para amortizar ou quitar a cota. Para tanto, bastar ofertar um lance no valor que você tem disponível no Fundo.
  • Flexibilidade: além de assegurar o melhor valor de parcela no início do plano, o consórcio de imóveis também viabiliza negociações em casos de necessidade.

 

Fonte: abac.org.br

 

Veja como utilizar o saque do FGTS no consórcio

terça-feira, 20 de agosto de 2019

 

Em virtude do valor liberado pelo Governo Federal para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados

Em virtude do valor liberado pelo Governo Federal para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados

 

A previsão do Governo Federal é que o saque do FGTS e do PIS/PASEP injete R$ 42 bilhões na economia até o fim de 2020. Em virtude do valor liberado para o FGTS, esses recursos têm maior potencial para contribuir com os consorciados que possuem cotas nos segmento de bens móveis duráveis, em virtude dos tíquetes médios serem menores.

Preparamos quatro dicas para ajudar os consorciados a utilizarem esse recurso no consórcio.

Oferte lances

Ainda está aguardando contemplação? Você pode utilizar o valor sacado para oferecer o valor integral ou até complementar sua reserva financeira para ofertar um lance maior. Caso seu lance seja vencedor, o valor ofertado será abatido do saldo devedor, dependendo das regras estabelecidas em contrato.

Antecipe prestações

Com o valor sacado você pode amortizar seu saldo devedor, quitando as prestações vincendas a contar da última

Regularize sua situação

Caso o consorciado esteja em situação de inadimplência, a sugestão é aproveitar o valor sacado para fazer a regularização. Quitando as prestações em atraso, você volta a participar dos sorteios e garante sua contemplação, caso sua cota seja sorteada

Fonte: blog.abac.org.br

Consórcio e fundo de garantia

sexta-feira, 19 de julho de 2019

 

FGTS pode antecipar pagamentos ou quitar débitos

FGTS pode antecipar pagamentos ou quitar débitos

 

O saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pode ser usado em diversas situações. O saque do FGTS é um direito do trabalhador que visa protegê-lo em situações de desemprego ou em outros casos específicos por meio do pagamento de indenização.

Mas como falar de consórcios e FGTS? Caso o trabalhador participe de um consórcio imobiliário poderá fazer uso do saldo do FGTS tanto para complementar o valor da carta de crédito, caso queira adquirir um imóvel mais caro, quanto pra dar como um lance a fim de antecipar sua contemplação. O recurso também pode ser usado para liquidar ou amortizar o saldo devedor pagando parcelas de consórcios.

Fonte: abac.org.br

Posso sacar meu FGTS?

terça-feira, 25 de junho de 2019

 

Confira as 18 situações com direito a saque do benefício

Confira as 18 situações com direito a saque do benefício

 

Quem é trabalhador com carteira assinada recebe depósitos mensais do empregador correspondentes a 8% do salário. Este dinheiro fica depositado em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal, e vai rendendo mensalmente de acordo com a variação da TR mais juros de 3% ao ano sobre o saldo. O dinheiro fica parado e somente pode ser sacado em casos específicos. Com  asrecentes mudanças na legislação vale a pena conferir as situações em que o trabalhador tem o direito de sacar o FGTS. Saiba mais em:Quem é trabalhador com carteira assinada recebe depósitos mensais do empregador correspondentes a8% do salário. Este dinheiro fica depositado em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal, e vairendendo mensalmente de acordo com a variação da TR mais juros de 3% ao ano sobre o saldo. O dinheiro fica parado e somente pode ser sacado em casos específicos. Com  asrecentes mudanças na legislação vale a pena conferir as situações em que o trabalhador tem o direito de sacar o FGTS.

Saiba mais em: abac.org.br

Como usar o FGTS para acelerar a compra da casa própria pelo consórcio imobiliário

segunda-feira, 25 de março de 2019

 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 32% da população do país não têm casa própria quitada e a maioria vive em imóveis alugados

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 32% da população do país não têm casa própria quitada e a maioria vive em imóveis alugados

 

Realizar o sonho da casa própria. Meta de milhares de brasileiros, onde quase 32% da população do País não têm casa própria quitada e a maioria vive em imóveis alugados, segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a modalidade consórcio tem sido uma boa alternativa para encurtar o caminho para o tão sonhado ‘lar doce lar, pois, muitas vezes, acabam sendo mais vantajosos que os financiamentos

A questão é que o tempo de espera para ser contemplado – que depende da quantidade de parcelas pagas, além de uma dose de sorte, no caso de ser sorteado logo nos primeiros meses de contribuição – pode ser um ‘porém’ para os participantes mais ansiosos.

Muita gente não sabe, mas no caso dos consórcios imobiliários, se esperar muito pelo sorteio não estiver nos seus planos, é possível deixar o processo de aquisição da casa própria ainda mais rápido com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), aquele valor equivalente a 8% do salário que os empregadores depositam todo mês na conta de cada empregado, em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal (CEF).

Desde 2009 é possível utilizar até 100% do FGTS como lance para que o valor do consórcio imobiliário seja antecipado, abreviando a espera. Outra possibilidade é usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das parcelas ou liquidar a dívida do consórcio. Ainda assim, uma terceira opção pode ser mais vantajosa: muitos participantes de consórcios imobiliários usam uma parte do Fundo de Garantia como oferta de lance, acelerando a contemplação do consórcio, e a outra parte para redução das prestações seguintes.

No final de 2018, o Conselho Monetário Nacional, órgão que controla o sistema financeiro no Brasil, tomou uma medida que pode beneficiar ainda mais os participantes de consórcios para moradias novas ou usadas. O limite para utilização de recursos do FGTS para compra de imóveis por meio de consórcios passou a ser de até R$ 1,5 milhão em qualquer unidade federativa – até então, o teto era de R$ 800 mil em Santa Catarina.

Ainda de acordo com a ABAC, o segmento de consórcios imobiliários cresceu 5,8% em participantes ativos, considerando janeiro a novembro de 2018, em relação ao mesmo período de 2017.

Fonte: abac.org.br

Consórcio é opção de investimento para saques de contas inativas do FGTS

terça-feira, 10 de julho de 2018

 

PAUTA2

 

Os brasileiros agora podem retirar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS e quitar antigas dívidas. Algumas dúvidas sobre o assunto ainda atrapalham na hora de aproveitar a ocasião para realizar investimentos com o montante recebido.

Uma boa opção é o consórcio, que oferece diversas oportunidades para aquisição de bens como imóveis comerciais e residenciais, veículos, motocicletas, entre outros.  A principal vantagem é a ausência da cobrança de juros, é apenas necessário arcar com taxas administrativas.

O valor recebido do FGTS pode ser aplicado na compra de bens, para quem ainda não tem um consórcio, através de um planejamento de longo prazo pagando as parcelas que sejam adequadas ao orçamento mensal. O crédito do consórcio também pode ser utilizado para construir, reformar ou investir, especialmente para quem deseja ter uma aposentadoria a partir de rendimentos obtidos de patrimônio imobiliário.

Para os que já são consorciados, o valor da conta inativa do FGTS também pode ajudar. Para o participante do consórcio automotivo que ainda não foi contemplado, uma alternativa é oferecer um lance maior e aumentar as chances de antecipar seu acesso ao crédito, além de reduzir o número de prestações, diminuir o valor pago mensalmente ou até quitar a cota.

No caso daqueles que já receberam a carta de crédito, há as opções de abater parcelas a vencer, antecipar a quitação ou mesmo reduzir o tempo da dívida. Já para quem possui consórcio imobiliário o ideal é não tirar o FGTS da conta, uma vez que as ações para este tipo de consórcio podem ser realizadas diretamente na conta do titular.

(Fonte: ABAC)

Consórcio é opção de investimento para saques de contas inativas do FGTS

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

 

Muitos brasileiros agora têm a possibilidade de retirar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS e quitar antigas dívidas

Muitos brasileiros agora têm a possibilidade de retirar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS e quitar antigas dívidas

 

Apesar de existir a possibilidade de retirar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS e quitar antigas dívidas, ainda existem dúvidas sobre como aproveitar essa ocasião para realizar os melhores investimentos com o montante recebido. Uma opção é o consórcio, que oferece diversas oportunidades para aquisição de bens como imóveis comerciais e residenciais, veículos, motocicletas, entre outros. Sua principal vantagem é a ausência da cobrança de juros, sendo preciso apenas arcar com taxas administrativas. Para aqueles que ainda não possuem um consórcio, o valor recebido do FGTS pode ser aplicado na compra de bens, através de um planejamento de longo prazo. Dessa forma, o consumidor poderá pagar parcelas que sejam adequadas ao seu orçamento mensal e ampliar o seu capital. Além disso, é possível utilizar o crédito do consórcio para construir, reformar ou investir, especialmente para quem deseja ter uma aposentadoria a partir de rendimentos obtidos de patrimônio imobiliário.

 

O valor da conta inativa do FGTS também pode ajudar bastante aqueles que já são consorciados. Para o participante do consórcio automotivo que ainda não foi contemplado, uma alternativa é oferecer um lance maior e aumentar as chances de antecipar seu acesso ao crédito, além de reduzir o número de prestações, diminuir o valor pago mensalmente ou até quitar a cota. No caso daqueles que já receberam a carta de crédito, há as opções de abater parcelas a vencer, antecipar a quitação ou mesmo reduzir o tempo da dívida. Já, para quem possui consórcio imobiliário, o ideal é não tirar o FGTS da conta, uma vez que as ações para este tipo de consórcio podem ser realizadas diretamente na conta do titular.

 

De acordo com a ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio), foi registrado um aumento de 8,5% nas vendas de novas cotas de consórcio, quando comparamos o primeiro bimestre de 2016 com os dois primeiros meses de 2017. Os créditos correspondentes comercializados subiram de R$ 10,94 bilhões para R$ 13,34 bilhões, no mesmo período.

 

Fonte: ABAC

Consórcio de imóveis, realizando sonhos!

terça-feira, 2 de maio de 2017

 

Pauta-2

O consórcio de imóveis cresce anualmente no País, em 2016 mais de 200 mil cotas foram comercializadas, conforme os dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC).

O consorciado com cota destinada à compra de novos imóveis pode utilizar o FGTS como uma opção vantajosa para efetuar lances, abater parcelas ou até quitar o plano.

A mesma modalidade também pode ser utilizada para construir e reformar sendo bem simples de adquirir, basta calcular o valor necessário para a realização da reforma. Uma das vantagens é que nas pequenas reformas o consórcio também pode ser utilizado para efetuar pagamentos dos pedreiros, pintor e outros.
A Breitkopf Consórcios oferece ainda o plano para a compra de novos terrenos. Procure a Breitkopf Consórcios mais perto de você, não perca tempo!  Utilize o seu FGTS e realize os seus sonhos.

FGTS em consórcio

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Os valores das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) podem ser utilizados no pagamento de parcelas atrasadas de consórcio ou para dar lance, tanto consórcios de bens, como imóveis comerciais e residenciais.

Mas para quem ainda não tem um consórcio e deseja adquirir um bem ou serviço, o FGTS pode ser a oportunidade de concretizar um sonho e garantir o seu futuro. Quando você opta por adquirir cota de imóvel, veículo, outro bem ou ainda serviço está planejando financeiramente o seu futuro com parcelas que cabem em seu orçamento mensal, porque no consórcio não há cobrança de juros. As parcelas são corrigidas anualmente e a contemplação pode ocorrer por sorteio, lance e o FGTS da conta vinculada do trabalhador também pode ser usado. As regras para liberação do FGTS são as mesmas do financiamento imobiliário. Procure a Breitkopf Consórcios mais perto de você, tire todas as suas dúvidas e adquira uma cota.

Classes A e B lideram participações em consórcios

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Mat2-Classes-A-e-B-lideram-participações-em-consórcios-2

Com taxas de administração muito menores do que as de juros do sistema financeiro e do comércio, os consórcios seguem como alternativa de investimento planejado no país. Engana-se quem pensa que se trata de uma opção para pessoas de menor renda. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, Paulo Roberto Rossi, 69% dos participantes são das classes A e B. A classe C avançou de 20% do total em 2010 para 30% este ano. E a classe D participa com 1%. De 2000 até agora, o número de participantes dobrou e ultrapassou 5,63 milhões no país. Em junho, o setor administrava R$ 131 bilhões de ativos, 14% mais do que no ano anterior.

Conforme Rossi, muitas pessoas adquirem consórcio para trocar de automóvel ou comprar o segundo imóvel. Em outubro, o país tinha 2,280 milhões de participantes em grupos de automóveis; 2,4 milhões, de motos;  700 mil, de imóveis, além de 16,8 mil de serviços. Entre os que optam pelo consórcio de imóvel, uma parte pode usar o FGTS para a mesma aquisição.

mat3