Posts com a Tag ‘taxas’

Grupo de consórcio diferenciado

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

 

Tem novidades na Breitkopf. Confira!

Tem novidades na Breitkopf. Confira!

 

A Breitkopf Consórcios está sempre pensando no seu cliente. Para valorizar ainda mais quem escolhe a empresa para a administração de bens móveis e imóveis, a Breitkopf anuncia este mês, um novo grupo Gold, seleto e com taxas fantásticas.

Confira os benefícios de adesão ao grupo:

  • Até três contemplações ao mês, por sorteio ou lance, condicionadas ao saldo do grupo;
  • Possibilidade de usar até 30% do crédito como oferta de lance;
  • Carência de dois meses após a data da contemplação;
  • Não possui taxa de adesão;
  • Prazos de até 72 meses.

Venha conversar com o nosso time.

Fonte: Breitkopf Consórcios

Classes A e B lideram participações em consórcios

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Mat2-Classes-A-e-B-lideram-participações-em-consórcios-2

Com taxas de administração muito menores do que as de juros do sistema financeiro e do comércio, os consórcios seguem como alternativa de investimento planejado no país. Engana-se quem pensa que se trata de uma opção para pessoas de menor renda. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, Paulo Roberto Rossi, 69% dos participantes são das classes A e B. A classe C avançou de 20% do total em 2010 para 30% este ano. E a classe D participa com 1%. De 2000 até agora, o número de participantes dobrou e ultrapassou 5,63 milhões no país. Em junho, o setor administrava R$ 131 bilhões de ativos, 14% mais do que no ano anterior.

Conforme Rossi, muitas pessoas adquirem consórcio para trocar de automóvel ou comprar o segundo imóvel. Em outubro, o país tinha 2,280 milhões de participantes em grupos de automóveis; 2,4 milhões, de motos;  700 mil, de imóveis, além de 16,8 mil de serviços. Entre os que optam pelo consórcio de imóvel, uma parte pode usar o FGTS para a mesma aquisição.

mat3

“2010 foi um ótimo ano para o Consórcio Breitkopf”

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Consórcio Breitkopf comemora resultados positivos de 2010

As expectativas de faturamento para o Consórcio Breitkopf são as melhores em 2011. A administradora deve continuar a colher frutos dos investimentos realizados nos últimos anos. Em 2010, o Consórcio Breitkopf expandiu seu atendimento em diversas cidades, como Chapecó, Videira, Florianópolis, Joinville e Curitiba, por meio da parceria com várias empresas. Em entrevista ao blog do Consórcio Breitkopf, o diretor-comercial, Alfredo Breitkopf, fala do mercado de consórcios para este ano e como deve influenciar a administradora.

Você pode fazer um balanço de como foi o ano de 2010 para o Consórcio Breitkopf?

Foi uma ano muito positivo. Em 2010, o Consórcio Breitkopf expandiu seu atendimento com a abertura de novos pontos em diversas regiões de Santa Catarina e Paraná, através de parcerias com várias empresas. Também passou a oferecer uma nova opção aos clientes da região: o consórcio imobiliário. A conexão com o mercado levou a empresa a investir no fortalecimento dos seus próprios pontos de vendas, por meio de treinamento e aumento dos efetivos. O forte investimento nas diversas mídias também ajudou a fazer de 2010 um ótimo ano para a empresa.

Quais as expectativas de crescimento de vendas para o Consórcio Breitkopf em 2011?

Temos grandes expectativas para 2011. Para o Consórcio Breitkopf, 2010 foi um ano de propor e firmar ações, que com certeza irão se refletir neste ano, trazendo resultados muito positivos à empresa.

Qual é a expectativa para o mercado de consórcios no Brasil em 2011?

As expectativas para 2011 são as melhores. O consórcio tem atendido ao que o brasileiro tem procurado, analisando custo-benefício, comparando taxas ou juros cobrados e outras vantagens para se fazer um bom negócio, alcançando seus propósitos. Além disso, a modalidade se apresenta como uma excelente alternativa na viabilização de vários setores. Para o setor da construção civil, por exemplo, considerando-se o ritmo de investimos atuais, ocorrerá falta de créditos oriundo do FGTS, poupança, o que trará mais interessados em investir no consórcio.

Você pode deixar uma mensagem para os amigos e clientes do Consórcio Breitkopf?

Quero agradecer nossos clientes, amigos e colaboradores por estarmos juntos por mais um ano. Temos paixão pelo que fazemos e pelas pessoas que nos ajudam a construir esta história. Desejo, em nome da diretoria do Grupo Breitkopf, um 2011 repleto de boas realizações e que a luz da sabedoria ilumine a todos.

A moto dos sonhos, sem juros

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A moto dos sonhos, sem juros

Richard Jeison Samagaia, 34 anos, analista de negócios de uma empresa de informática de Blumenau, é um apaixonado por motos. Para realizar o sonho de comprar uma Suzuki GSX 750 F, ele contou com uma “forcinha” do Consórcio Breitkopf. “Já tive várias motos, mas tinha o desejo de comprar uma de porte grande”, conta.

Para alcançar o objetivo, ele aderiu ao Consórcio Breitkopf e foi sorteado com uma carta de crédito em outubro de 2009, com lance limitado, já na sétima assembleia. “Tinha a expectativa de ser sorteado em um ano, mas fiquei muito surpreso ao ser contemplado tão rápido”, lembra.

Como tem carro, Samagaia usa a moto para lazer e eventualmente para ir ao trabalho. “Quando acordo de manhã e vejo que o dia está ensolarado, é inevitável ir trabalhar de moto”, diz. Ele conta com o apoio da esposa, Daniela Bonin, 33, em suas aventuras sobre duas rodas, que também é apaixonada por motos e sempre o acompanha em encontros de motociclistas.

Samagaia optou pelo consórcio para financiar o bem, já que não tinha pressa e por ser uma modalidade de financiamento que não apresenta juros, somente uma pequena taxa de administração. “É mais vantajoso, pois você consegue administrar com mais facilidade”, comenta. Ele pretende continuar investindo em consórcio no futuro, para adquirir um imóvel.

O cliente escolheu o Consórcio Breitkopf pela credibilidade que a administradora conquistou no mercado. “Fiz cotações com algumas empresas na época, mas o Consórcio Breitkopf foi a que ofereceu a proposta mais interessante”, observa.